5 causas da diarreia: o que fazer e que remédio tomar?

5 causas da diarreia: o que fazer e que remédio tomar?

Diarreia é doença?
Diarreia não é doença. É sintoma e consequência de vários fatores que pode ser motivada por doenças, causas alimentares, efeito colateral de medicamentos ou até por questões emocionais, como a ansiedade ou o estresse.

Neste artigo você vai ler:

1. Por que as fezes são líquidas na diarreia?

2. Diferença de diarreia aguda e crônica;

3. A diarreia pode ser considerada grave?

4. Como a diarreia se manifesta?

5. Sintomas que acompanham a diarreia.

6. Disenteria é a mesma coisa que diarreia?

7. As 5 principais causas da diarreia;

8. Doenças que provocam diarreia;

9. Diarreia, o que fazer e como tratar: medicamentos para diarreia;

10. Alimentação durante a diarreia;

11. Chás proibidos para diarreia;

12. Medidas preventivas contra a diarreia;

1. Por que as fezes são líquidas na diarreia?

O tubo digestivo movimenta cerca de 10 litros de líquidos por dia e que são reabsorvidos pelo organismo. Apenas 200 ml deste conteúdo junta-se ao bolo fecal, o que torna as fezes pastosas para a eliminação normal. Quando ocorre alteração na absorção, há um aumento de liberação da água, e as fezes ficam líquidas.

2. Qual a diferença de diarreia aguda e crônica? Quanto tempo demora para curar a diarreia?

É considerada diarreia, a eliminação de fezes fluídas ou líquidas independente do número de evacuações. Usa-se o termo diarreia simples quando ocorre por curto período de tempo, algumas horas, um dia, ou apenas uma evacuação líquida.

A classificação de diarreia aguda representa a duração de 2 dias até 10 dias. Caso ultrapasse 3 semanas é caracterizada diarreia crônica. Quando é causada por vírus, normalmente dura até 5 dias. Por bactérias em alimentos, a cura pode acontecer mais rápido já que pode-se administrar o antibiótico. No caso dos vírus, existe um ciclo e independe da administração de medicamentos, sendo necessário manter-se hidratado.

Também existe a diarreia prolongada que situa-se entre a aguda e crônica. O tempo da diarreia depende do agente causador ou da doença associada.

3. A diarreia pode ser considerada grave?

A eliminação de grande quantidade de líquidos provoca desequilíbrio hidro-eletrolítico (deficiência de água e eletrólitos), como sódio, cloro e potássio que leva a desidratação, o que é grave. Clique na palavra azul para ler mais sobre desidratação.

Além disto, pode ocorrer também quadros graves, por alterações renais, toxêmicas ou infecciosas. Pacientes com mais de 70 anos apresentam alto risco de desequilíbrio do ritmo cardíaco por consequência da perda de fluídos e eletrólitos na diarreia.

Em qualquer idade é necessário acompanhamento médico durante a diarreia, já que é uma condição que além do risco de desidratação, o paciente perde peso, força, apetite e fica exposto a várias espécies de infecção. Dados epidemiológicos registram altas taxas de diarreia seguida de óbito em crianças com idade inferior a 5 anos e pessoas idosas. A vacina contra o Rotavírus é uma importante medida preventiva.

4. Como se manifesta a diarreia?

A diarreia, às vezes, apresenta-se de forma progressiva, alterando gradativamente a consistência das fezes pastosa até tornar-se líquida. A pessoa pode sentir cólica abdominal e necessidade de continuar evacuando. É capaz de ocorrer sensação de urgência e impossibilidade de conseguir reter as fezes. A sede pode-se fazer presente.

5. Outros sintomas que podem acompanhar a diarreia:

• Calafrio,

• Flatulências,

• Inchaço e distensão abdominal,

• Fraqueza,

• Perda de apetite,

• Febre,

• Náuseas e/ou vômitos,

• Dor de cabeça,

• Dor nas articulações,

• Mal-estar geral.

6. Disenteria é a mesma coisa que diarreia?

Não. Na disenteria surge sangue ou muco nas fezes e ocorre por consequência de um processo inflamatório no intestino, com lesão das células e forte dor abdominal. A disenteria é doença e tem a diarreia como sintoma. Leia os artigos: Causas de sangue nas fezes e eliminação de catarro nas fezes.

7. Quais são as causas da diarreia?

A diarreia é dividida em cinco categorias principais e várias subcategorias o que demonstra a grande variedade de condições e doenças que se encontra relacionada. O estado geral do paciente, a colheita do material evacuado e alguns exames complementares são essenciais para determinar a causa específica da diarreia.

CAUSAS INFECCIOSAS

Vírus: Adenovírus, Astrovírus, Calicivírus, Coronavírus, Rotavírus;

Bactérias: (A) (A) S. aureus, Campylobacter, E.Col(I)i, Salmonella, Shigella;

Parasitas: Cryptosporidea, E.histolytica, Giardia lamblia;

• Fungos: Candida albicans.

CAUSAS ALIMENTARES

Surge após a ingestão de certos alimentos por:

Intolerância alimentar,

Alergia alimentar,

• Indigestão,

• Excessos alimentares,

Alimentos deteriorados ou contaminados por bactérias, vírus ou toxinas.

• Suplementos enterais, adoçante sorbitol e ingestão excessiva de sal também pode causar diarreia.

CAUSAS MEDICAMENTOSAS

Em pessoas predispostas, o uso de medicamentos pode causar diarreia, e entre eles, os antibióticos é o mais frequente:

• Antibióticos (amoxicilina e clavulaneto);

• Antidepressivo: fluoxetina;

• Raramente alguns anti-hipertensivos, anti-inflamatórios não-esteróides, diuréticos, B-bloqueadores, colchicina, colestiramina, digoxina fenilbutazona, guanetidina, metformina, quinidina;

• Sais de ferro, sais de lítio, cafeína, misoprostol, potássio;

• Intoxicação por metais: mercúrio ou arsênico;

• Quimioterapia;

• Medicamentos com sais de magnésio.

• A diarreia por uso abusivo de laxantes é mais comum em adolescentes do sexo feminino devido à grande incidência de bulimia e anorexia nesse grupo. Leia também: Excesso de laxante constante pode causar prisão de ventre

CAUSA FUNCIONAL

• Surge por estresse, ansiedade, mudança de rotina, viagens etc.

8. Quais as principais doenças que provocam diarreia?

Síndrome do intestino irritável;

• Doença de Crohn;

• Fibrose cística do pâncreas;

Pancreatite;

• Tumores;

• Linfoma intestinal;

Câncer de cólon;

• Diverticulite;

• Doenças do colágeno;

• Alteração na função imunológica (deficiência de imunoglobulina, doença auto-imune, AIDS);

• Redução do fluxo sanguíneo ao intestino;

• Doenças associadas a atrofia do vilo intestinal;

• Causas endócrinas;

• Hipertireoidismo;

• Inflamação do intestino delgado(enterite) ou grosso (colite);

• Após cirurgia de retirada da vesícula;

• Retocolite ulcerativa inespecífica;

Apendicite;

Nefrite;

• Febre tifoide;

Ressaca alcoólica.

Clique no link e leia o artigo Causas e explicações sobre as doenças intestinais que tem a diarreia e prisão de ventre como sintoma

9. Como tratar a diarreia?

O tratamento visa manter o paciente hidratado. É importante eliminar todo o conteúdo fecal, principalmente se a causa da diarreia foi motivada por intoxicação alimentar. Não tome medicamentos sem orientação médica.

• Aconselha-se a administração de probióticos que ajudam a reconstruir a flora intestinal.

• Nas diarreias infecciosas pode ser administrado antibiótico (no caso de bactérias) ou medicamentos contra vermes (diarreias parasitarias).

• Diarreia de causa viral não pode ser tratada com antibiótico.

Reidratação oral: utilize soluções de reidratação oral que contenham água e eletrólitos. Pacientes hipertensos ou diabéticos, peça orientação ao seu médico.

Sais para reidratação

As soluções para terapia de reidratação oral são misturas de sais e carboidratos, dissolvidos em quantidades adequadas de água, para prevenção da desidratação e reposição das perdas acumuladas de água, eletrólitos (reidratação), ou para a manutenção da hidratação (após a fase de reidratação), em quadros de doença diarreica aguda de qualquer etiologia.

Suspenda o consumo de determinados alimentos: produtos com lactose (leite e queijos), frutas secas, pão preto, alimentos ricos em gordura (embutidos, carne de porco, manteiga, margarina), conservas, mariscos, frituras e picantes, doces, produtos dietéticos com sorbitol ou manitol, frutas e hortaliças cruas ou ricas em fibra (as de cor verde), água com gás, bebidas alcoólicas, café, chocolate;

• Interrompa o uso de antiácidos que contenham magnésio;

10. Alimentação durante a diarreia

Arroz branco em canja, purê de batatas, pão branco tostado, bolacha de água e sal, caldo de frango sem pele, frango cozido ou grelhado, pescada branca cozida ou grelhada, frutas (maçã ralada com gotas de limão, marmelo), água ou chá (camomila ou erva-cidreira). Não coma frutas com a casca. Beba bastante líquido. Se você sentir náuseas, prefira a bebida gelada ou chupe gelo que ajuda minimizar o enjoo. Apenas certifique-se da procedência da água. Faça com água mineral ou filtrada. A água mineral da marca Crystal tem maior teor de sódio na composição e ajuda na hidratação.

11. Atenção aos chás com propriedades laxantes e que devem ser evitados (por ordem alfabética):

1.Chá de Cravo

2.Chá de Cáscara sagrada

3.Chá raiz de dente de leão

4.Chá de Erva-doce

5.Chá de Funcho

6.Chá de Hortelã

7.Chá de Manjericão

8.Chá Preto

9.Chá de Sene

10.Chá verde

Leia o artigo complementar: causas e tratamento da gastroenterite

12. Medidas preventivas contra a diarreia

• Lavar as mãos antes das refeições;

• Lavar bem os alimentos (frutas e verduras) antes do consumo;

• Cozinhar bem os alimentos, principalmente carnes e peixes;

• Utilizar água fervida ou filtrada;

• Beber leite pasteurizado;

• Evitar o consumo de alimentos de ambulantes (vendedores de rua);

• Aprender procedimentos de segurança quanto a manuseio, estocagem e preparo de alimentos em casa (clique e leia o artigo);

• Evitar pratos preparados há muito tempo e mantidos em recipientes abertos fora da geladeira;

• Evitar alimento muito salgado ou ingestão de alimentos indigeríveis, como semente de girassol.

• Manter os alimentos sob refrigeração adequada e evitar o seu reaquecimento .

Todas as palavras em azul são links que direcionam ao assunto destacado. Clique nelas para complementar a informação que se assemelha ao seu caso.

Conteúdo exclusivo do site Medicina Mitos e Verdades. Categoria de Gastroenterologia. Médico responsável: Prof. Dr. Luiz Chehter