Qual a melhor marca de água mineral?

Qual a melhor marca de água mineral?

Qual a diferença entre água mineral e água potável?
A água mineral é extraída de fontes profundas. Quanto mais profunda a fonte, mais sais minerais estarão presentes nela. Por isso, além do poder de hidratação, também tem função medicamentosa que varia de acordo com a fonte. Para ser classificada como água mineral natural ela deve ter seu registro na ANVISA que analisa a existência de sais minerais em níveis mínimos estabelecidos por lei.

A água potável é proveniente de fontes (poços, minas, nascentes, entre outras) ou rios, lagos e represas, e são qualificadas como natural ou tratada. Na forma natural, ela já é pura e não precisa de tratamento. Porém, não é rica em minerais. Quanto a tratada, como o próprio nome diz, passa por uma série de tratamentos para eliminação de impurezas e bactérias para se tornar potável e chegar até você. Também é adicionado cloro e flúor com valores de concentração determinado pela legislação. O Ministério Saúde recomenda que o padrão de potabilidade das águas deve conter o pH (potencial hidrogeniônico) entre 6,0 e 9,5 para serem consideradas própria para o consumo.

Porque a necessidade de filtro ou purificador de água se a água já é potável?
A água quando chega até sua casa está pronta para o consumo. Porém, algumas pessoas preferem utilizar filtros ou purificadores já que encanamentos enferrujados ou caixas d’água sem a devida higiene pode comprometer a qualidade da água. É uma medida adicional de segurança.

Água mineral também deve ter o pH entre 6,0 e 9,5 para ser considerada pura?
Não. Para as águas minerais, o pH não é relevante e, normalmente, varia entre 4 e 10 conforme estabelecido pela legislação nacional e as normas na OMS. Elas são classificadas como neutras (7), ácidas (pH inferior a 7) e alcalina (superior a 7).

Veja alguns exemplos do pH de algumas marcas de águas minerais:

Petrópolis: 5,38 (ácido)
Bonafont: 5,38 (ácido)
Lindoya: 6,74 (ácido)
Schin: 6,79 (ácido)
Água prata: 7,01 (neutro)
Crystal: 7,28 ( neutro)
Minalba: 8,04 (alcalino)
Ibirá: 10,15 (alcalino)

Qual a diferença entre as águas minerais neutra, ácida e alcalina?
O melhor é que seja neutra ou mais alcalina. A água com o pH ácido, faz com que nosso corpo use a reserva de minerais alcalinos e outros mecanismos compensatórios para manter o sangue com o pH equilibrado entre 7,36 e 7,44.

Já a água alcalina é mais rica em oxigênio e além de ajudar a equilibrar a acidez do sangue, facilita as funções biológicas do organismo e desintoxica o corpo. Muitos alimentos alteram o pH do corpo e o consumo de água mineral alcalina ajuda a neutralizar os efeitos negativos desta acidez.

O que a água mineral pode fazer pela minha saúde?
Existem várias marcas de águas minerais. Para todas é obrigatório constar nos rótulos informações como o nome e local da fonte, composição química de, no mínimo, oito elementos predominantes, além da aprovação do Departamento Nacional de Produção Mineral para constatação da seguridade das informações. Apesar de não ter calorias, a água mineral tem importantes micronutrientes. Mas também tem sódio, que para alguns pode ser benéfico e para outros melhor seria evitar.

Tanto o conteúdo de sódio e dos elementos das águas minerais pode variar. Esta variação é consequência das fontes de água que apresentam concentrações diferentes de elementos químicos, o que pode resultar até mesmo em variações de sabor.

Conheça alguns deles e os benefícios para o corpo:

Flúor: ajuda na prevenção de cáries;

Magnésio: previne a hipertensão;

Cromo: regula as taxas de açúcar no sangue;

Cobre: absorve o ferro na forma de hemoglobina (glóbulos vermelhos);

Manganês: benéfico para o sistema reprodutivo;

Zinco: fortalece o sistema imunológico;

Cálcio: importante para a saúde dos ossos;

Bicarbonato: regula a acidez do estômago.

Sódio: é um dos elementos mais comuns na água mineral. Apesar de polêmico, o sódio tem papel importante para o corpo humano. Dentre suas funções, regula o volume de líquidos no corpo, evitando a desidratação. Também participa da transmissão dos impulsos nervosos e do ritmo cardíaco, de forma a promover o bom funcionamento do cérebro e das funções vitais do corpo. P orém, em excesso, ele pode comprometer o funcionamento de vários órgãos.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda uma ingestão diária de até 2.000 mg (2g) de sódio dia, que equivale a uma colher de chá rasa por dia. Se você beber um litro de água mineral com 103,06 mg de sódio, já estará consumindo cerca de 5% da sua cota diária.

Entretanto, a água com um teor mais alto de sódio é benéfica para casos de diarreia, vômitos, desidratação e excesso de sudorese, por exemplo.

Pessoas com problemas renais, cardíacos, hipertensão, ou com restrição de sódio na alimentação devem optar pela água mineral com teor de sódio mais baixo. Da mesma forma, quem deseja emagrecer. A diminuição do sódio diminui a retenção de líquidos no organismo.

Se o sódio é maléfico, por que não eliminá-lo da água mineral?
A água mineral para ser considerada mineral não pode ser adulterada. Existe a obrigatoriedade de não passar por nenhum processo de filtragem que altere sua formação original. Todas as pessoas que necessitam de restrição de sódio na dieta devem observar o rótulo da água mineral na hora da compra de forma e diminuir as taxas desse elemento do corpo. Procure uma água mineral que tenha abundância de outros minerais, como o magnésio, bicarbonato e cálcio, por exemplo. Selecionamos as principais marcas de água para ajudar você a reconhecer qual é a mais adequada para suas necessidades. Confira abaixo a composição química em mg/L

1º Crystal (35,54)
2º Schin (25,85)
3º Lindoya Verão (11,5)
4º Nestlé Pureza Vital (9,32)
5º Bonafont (3,29)
6º Água Prata (2,33)
Menor quantidade de sódio: Minalba (1,1)

Magnésio: antioxidante, anti-inflamatório, ativa as enzimas do corpo e aumenta o vigor físico

Maior quantidade de magnésio: Schin (11,1 mg/L)
2º Lindoya Verão: 7,21
3º Prata: 4,69
4º Bonafont: 1,32
5º Crystal: 1,05
6º Minalba: 0,8
7º Nestlé Pureza Vital: 0,11

Cálcio: importante para a saúde dos ossos e dentes

Maior quantidade de cálcio: Schin (32,77)
2º Minalba: 17,14
3º Lindoya Verão: 17,3
4º Nestlé Pureza Vital: 15,72
5º Prata: 10,22
6º Bonafont:4,22
7º Crystal: 3,7

Bicarbonato: ajuda na digestão e regula a acidez do estômago

Maior quantidade de bicarbonato: Schin (150,85)
2º Crystal (107,17)
3º Minalba (105,15)
4º Lindoya Verão (94,55)
5º Nestlé Pureza Vital (75,71)
6º Prata (57,10)
7º Bonafont (25,75)

Fluoreto: previne cáries e faz bem para os ossos

Maior quantidade de fluoreto: Crystal (0,93)
2º Prata (0,28)
3º Bonafont (0,11)
4º Nestlé Pureza Vital (0,09)
5º Schin e Lindoya Verão (0,06)
6º Minalba: 0,05

Você poderá encontrar uma pequena diferença na composição química das águas minerais com o mesmo nome comercial. Quando existir variações, significa que a marca da água utiliza outras fontes de extração. Fique atento ao rótulo.

Devo beber água mineral ou potável?
O ideal é que você alterne o consumo entre mineral e potável. Em algumas condições pode ser benéfico o consumo mais frequente de água mineral, como nos casos de pessoas com osteoporose, por exemplo. Já na existência de cálculos renais, a água muito mineralizada e com um pH mais ácido deverá ser evitada.

Água mineral com gás também é saudável?
O dióxido de carbono adicionado na água com gás aumenta o risco de osteoporose pois o gás carbônico diminui a absorção de cálcio pelo organismo.

Qual a quantidade de água que devo beber por dia?
A quantidade de água que um indivíduo deve consumir durante o dia varia e depende de fatores como idade, peso, atividade física realizada, clima e temperatura do ambiente. A água desempenha um papel essencial em quase todas as funções do corpo. Ela é importante para que o organismo funcione melhor, auxilia na digestão, dilui os resíduos tóxicos, ajuda na formação dos tecidos, mantem a temperatura estável, melhora o condicionamento físico entre outros benefícios.

De acordo com o Guia Alimentar da População Brasileira, para algumas pessoas, a ingestão de dois litros de água por dia pode ser suficiente, outras precisarão de três ou quatro litros ou mesmo mais, como no caso dos esportistas. O importante é não sentir sede: este é o aviso que seu corpo está precisando de mais água.

Vale lembrar que também ingerirmos água quando consumimos alimentos e preparações culinárias. Por exemplo, a maioria das verduras e legumes cozidos ou na forma de saladas têm mais do que 90% do seu peso em água.

No caso das frutas, muitas delas contém entre 80% e 90% de água, assim como o leite e grande parte das sopas.

Após cozimento, macarrão, batata ou mandioca têm cerca de 70% de água.

Um prato de feijão com arroz é constituído de dois terços de água e preparações à base de carne têm em geral mais de metade do seu peso em água.

Mas não é por isso que você não deva beber água natural. Que tal beber agora um copo de água agora?