Será que estou tendo um infarto?

Será que estou tendo um infarto?

O coração é um órgão muscular oco, localizado entre os dois pulmões e tem a função de bombear o sangue para todo o corpo. O infarto é caracterizado pela morte de uma parte do músculo cardíaco. Entenda como acontece o infarto: o músculo do coração recebe oxigênio e nutrientes através das artérias coronárias. Quando uma dessas artérias entope, ou por gordura ou por um coágulo, parte do músculo deixa de receber o oxigênio e morre, ocasionando o infarto do miocárdio também conhecido como ataque cardíaco. É uma das principais causas de morte no Brasil sendo que de 25 a 35% dos infartados morrem antes de conseguir chegar ao hospital. O DATASUS do Ministério da Saúde registra cerca de 100 mil mortes por ano devido ao infarto.

Sintomas do Infarto
• Dor torácica: manifesta-se como uma dor súbita e prolongada de compressão, como se fosse um aperto no meio do peito. Esta dor pode ou não se irradiar para os membros superiores (especialmente a face interna do braço esquerdo), pescoço, costas e mandíbula. A estes sintomas damos o nome de angina;
• Desconforto gástrico: sensação de má digestão, enjoo ou náuseas;
• Tontura, mal-estar, palidez e falta de ar.

O que diferencia a angina do infarto é que angina é um sintoma e não uma doença. Tanto na angina como no infarto, o suprimento de oxigênio é reduzido porém, na angina, não ocorre a morte do músculo cardíaco. A angina costuma se manifestar pelo esforço físico e geralmente melhora após o repouso ou com o uso de medicamentos. Como nem sempre a apresentação da dor cardíaca é clássica, recomenda-se que o indivíduo, ao apresentar qualquer tipo de mal-estar precordial e/ou desencadeada por esforço, procure uma avaliação médica.

Principais causas do Infarto
Colesterol elevado ;
Aterosclerose ;
• Alimentação rica em gordura e sedentarismo;
Obesidade ;
Diabetes ;
Hipertensão ;
Mulheres na menopausa ;
• Tabagismo;
Hereditariedade (histórico de pessoas na família que sofreram infarto);
Estresse e depressão.

Leia o artigo complementar: Os fatores de risco para as doenças cardíacas

As doenças cardíacas podem não apresentar sintomas por um longo período. Portanto, à visita ao cardiologista é indicado, anualmente, a todas as pessoas com mais de 30 anos (inclusive as mulheres). Quem se enquadra nos fatores de riscos deve ter acompanhamento periódico. Vale alertar que tanto os pacientes diabéticos como os idosos , são mais propensos a não apresentar os sintomas do infarto . Nos idosos, principalmente, pela resposta diminuída dos neurotransmissores (natural do processo de envelhecimento), a dor pode passar desapercebida.

O infarto nem sempre é fatal. A gravidade vai depender da extensão da área comprometida. A informação é uma forma de prevenção. Conhecendo as causas e sintomas das doenças conseguimos evitá-las com diagnóstico precoce que pode salvar vidas. Nunca subestime um sintoma. Procure orientação médica.

Prof. Dr. Bernardino Tranchesi Jr. é autor do capítulo de cardiologia do livro Medicina Mitos e Verdade (Carla Leonel). Matéria do livro.

As palavras em azul no texto acima são links que te direcionam ao assunto em questão.

Clique nos links abaixo e leia também:
Como fazer a Massagem Cardíaca
Infarto Durante o Exercício Físico
Exames Cardíacos
Novidades em Cardiologia
Sintomas de Infarto na Mulher difere dos homens
Quanto seu coração deve pulsar por minuto
Insuficiência cardíaca tem cura? Causas, sintomas e tratamento
Como prevenir as arritmias cardíacas e a morte súbita