O que é metástase e quais os órgãos são mais atingidos

O que é metástase e quais os órgãos são mais atingidos

O que é metástase?

Metástase é quando a célula cancerígena de um tumor se espalha para outros órgãos através dos vasos sanguíneos ou linfáticos formando um novo tumor em outro órgão - veja a ilustração acima. Exemplo: as células cancerígenas de um tumor na mama podem alcançar o pulmão originando mais um tumor. O paciente neste caso tem um câncer de mama (chamado tumor primário) que deu metástase alcançando o pulmão. O câncer de pulmão (tumor metastático) neste caso, foi originado de células cancerígenas da mama. Quando descoberto tardiamente, o médico oncologista terá que descobrir se o câncer começou na mama ou no pulmão para instituir o tratamento adequado.

A metástase pode acontecer por outras formas?

A metástase de células cancerígenas envolve geralmente os seguintes passos:

Metástase local:as células cancerígenas invadem o tecido normal adjacente (se espalham pelo próprio órgão).

Intravasamento:as células cancerígenas invadem e passam através das paredes dos vasos sanguíneos ou vasos linfáticos próximos.

Circulação:as células cancerígenas se movem através do sistema linfático e circulação sanguínea para outras partes do corpo.

Extravasamento:as células cancerígenas param de se mover em pequenos vasos sanguíneos denominados capilares. Elas invadem as paredes dos capilares e migram para o tecido adjacente.

Proliferação: as células cancerígenas se multiplicam num local distante para formar pequenos tumores conhecidos como micrometástases.

• Angiogênese: micrometástases estimulam o crescimento de novos vasos sanguíneos para obter fornecimento de sangue. O suprimento de sangue é necessário para obter oxigênio e nutrientes necessários para o crescimento continuado do tumor.

Como os cânceres do sistema linfático ou do sangue já estão presentes no interior dos vasos linfáticos, linfonodos ou vasos sanguíneos, nem todos estes passos são necessários para a metástase. Além disso, o sistema linfático drena para o sistema arterial em dois locais dentro do pescoço.

A capacidade de uma célula cancerígena metastizar depende de suas propriedades individuais, as propriedades das células não cancerosas, incluindo as células do sistema imunológico, presentes no local de origem e as propriedades das células encontradas no sistema linfático ou na corrente sanguínea no local da metástase. Nem todas as células cancerígenas, por si só têm a capacidade de metastizar. Além disso, as células não cancerígenas do local de origem podem ser capazes de bloquear a metástase das células cancerígenas.

Também o fato das células cancerígenas alcançarem outro local do corpo não garante que um tumor metastático irá se formar. As células cancerígenas metastáticas podem permanecer dormentes em um local distante por muitos anos antes de começarem a crescerem novamente.

A metástase também está relacionada ao tamanho do tumor? Ou seja, quanto maior for o tumor maior a chance de provocar metástase?

O surgimento de metástases não é estritamente relacionado com o tamanho do tumor e, sim, a sua agressividade. Existem tumores que crescem lentamente ao longo dos anos e não provocam metástases. Ao contrário, alguns tumores são tão pequenos e agressivos que, muitas vezes, não encontramos o tumor primário, sendo apenas possível identificar as metástases. Entretanto, sabemos que, quanto mais precoce for o diagnóstico e o tratamento do câncer, diminui significativamente a chance de metástases, aumentando as chances de cura.

Existe algum órgão específico que é mais atingido pela metástase?

Normalmente, as metástases atingem mais frequentemente o pulmão, fígado e ossos. Entretanto existe uma estatística que mostra os órgãos mais atingidos pela metástase de acordo com o tipo de câncer. Veja abaixo:

TIPO DE CÂNCER E PRINCIPAIS ÓRGÃOS ATINGIDOS POR METÁSTASE

Bexiga: fígado, pulmão e ossos;

Colorretal (intestino e reto): fígado, pulmão e peritônio (o peritônio é a maior membrana do corpo que forra toda a parede abdominal);

Estômago: fígado, pulmão e peritônio;

Mama: fígado, pulmão, ossos e cérebro;

Melanoma (câncer de pele): fígado, pulmão, ossos, cérebro e músculos;

Ovário: fígado, pulmão e peritônio;

Pâncreas: fígado, pulmão e peritônio;

Próstata: fígado, pulmão, ossos, glândula adrenal (glândulas adrenais também chamadas de suprarrenais, estão localizadas sobre os rins e são responsáveis pela produção de cinco hormônios: a aldosterona, o cortisol, os andrógenos, a adrenalina e a noradrenalina);

Pulmão: fígado, pulmão, ossos, glândula adrenal e cérebro ;

Rim: fígado, pulmão, ossos, glândula adrenal e cérebro;

Tireoide: fígado, pulmão e ossos;

Útero: fígado, pulmão, ossos, peritônio e vagina.

Os órgão escritos em azul são links que te direcionam a matéria sobre o câncer descrito. Clique para ler.

Existem novos tratamentos para o câncer metastático em desenvolvimento?

Sim, os pesquisadores estão estudando novas maneiras para destruir ou bloquear o crescimento das células do tumor primário e das células metastáticas, incluindo novas formas de aumentar a resposta do sistema imunológico contra tumores. Além disso, os pesquisadores estão tentando encontrar novas formas de interromper os passos individuais do processo metastático.

Antes de qualquer novo tratamento ser amplamente disponibilizado aos pacientes, deve ser estudado em protocolos clínicos para garantir sua eficácia e segurança no tratamento da doença. Os protocolos clínicos são um passo fundamental para melhorar o tratamento do câncer. Os resultados prévios dos protocolos clínicos levaram ao avanço não só dos tratamentos do câncer, mas também para a detecção, diagnóstico e prevenção da doença. Os pacientes interessados em participar de um protocolo clínico devem conversar com seu médico.

Clique no link azul abaixo e leia também matérias relacionadas:

O que é o câncer?
Sintomas do câncer
Novidades do tratamento do câncer
A velocidade do crescimento de um tumor
Quando não se pode remover o câncer por cirurgia

A informação é uma forma de prevenção. Ajude a salvar vidas. Compartilhe esta notícia com seus amigos.

Conteúdo do livro MEDICINA - MITOS & VERDADES (Carla Leonel ) Capítulo de oncologia. Médico responsável Dr. Rene Gansl (Médico oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein), Instituto Oncoguia.