Quanto tempo dura a gripe? Cinco dicas para abreviar os sintomas

Quanto tempo dura a gripe? Cinco dicas para abreviar os sintomas

Depois que a gripe “te pega”, nada mais há para fazer além de amenizar os desconfortáveis sintomas. Diferente das doenças bacterianas que são tratadas com antibióticos, para as infecções viróticas não existe remédios no processo da cura. Causada pelo vírus Influenza, a gripe diminui a resistência do aparelho respiratório. Os sintomas, porém, atinge todo o corpo. Inicia-se com febre moderada, que eleva rapidamente, permanecendo entre 38°C e 39°C, durante 3 a 5 dias. Calafrios, dor nas juntas, nas costas, de cabeça, perda de apetite, além de intenso mal estar são sentido pelo paciente. Também ocorre um aumento de secreções na garganta, no nariz, na traqueia e nos brônquios, que pode provocar dor na garganta, tosse, nariz escorrendo, espirros, rouquidão, ouvido entupido, entre outros sinais característicos.

Os sintomas permanecem em intensidade variável durante 10 a 14 dias, tempo que demora para os anticorpos produzidos pela defesa de nosso organismo localizar o vírus, destruí-los e eliminá-los do corpo. A fase crítica, porém, dura aproximadamente de 5 a 7 dias. Portanto, neste período em que o corpo se encontra em “guerra” bombardeando os vírus, é de fundamental importância você repousar, ingerir bastante líquidos e fazer uma alimentação balanceada para evitar que esses micro-organismos se fortaleçam, invadam outras áreas e provoquem novas infecções. Das infecções secundárias, as mais frequentes são nos seios paranasais (sinusites: clique e saiba mais), nos brônquios (bronquite: clique e saiba mais) e a mais grave de todas, nos pulmões, que é a pneumonia. Leia o artigo: Por que a gripe pode evoluir para a pneumonia?

5 dicas para abreviar os sintomas e o ciclo da gripe

Repouso: o descanso na cama é importante durante a febre (clique e saiba mais) e enquanto houver dores no corpo. Lembre-se, seu corpo está em guerra e os esforços roubam energia do organismo.

Beba bastante líquidos, principalmente, enquanto houver febre para prevenir a desidratação. Os líquidos também são essenciais para manter a umidade do sistema respiratório que ajuda no combate aos vírus e na proteção da propagação para outras regiões.

Alimentação: faça uma alimentação balanceada e priorize alimentos ricos em vitamina A, C, ômega 3 e probióticos que ajudam a melhorar a imunidade. Dentre eles: limão, laranja, abacaxi, acerola, morango, graviola, legumes no vapor, agrião, couve-manteiga refogada, brócolis cozido, cenoura, abóbora, tomate, peixes, linhaça, castanhas, leites fermentados, iogurtes com lactobacilos, mel, própolis etc.

Tome suplementos polivitamínicos, seu corpo irá precisar deste complemento.

Areja o ambiente doméstico e faça com que receba a luz solar: estas medidas ajudam a eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias. Utilize os vaporizadores ou umidificadores no local em que você permanecer por mais tempo.

Oseltamivir (Tamiflu®): é o único remédio que tem potencial de diminuir o ciclo do vírus Influenza, porém só tem efeito caso seja tomado muito no início dos primeiros sinais da gripe.

Medicamentos:

Febre: acima de 38°C, use os antitérmicos. Para temperaturas menos elevadas, os próprios analgésicos ou anti-inflamatórios dão conta do recado já que muitos deles possuem antitérmicos em sua composição. Leia artigo completo: como agem os antitérmicos, anti-inflamatórios e analgésicos

Nariz entupido: alivie com os descongestionantes nasais. Eles melhoram a congestão e a secreção. Leia o artigo: o uso abusivo de descongestionantes nasais podem fazer mal a saúde

Dor de garganta: pastilhas e anti-inflamatórios não esteroides. O mel também é muito útil e ajuda a lubrificar a garganta, principalmente, quando ocorrer tosse conjunta com a inflamação da garganta. Leia os artigos: Dor de garganta em crianças e bebês e Dor de garganta: antibiótico e tratamento

Tosse: a tosse além de fazer doer à garganta pode disseminar os vírus para os pulmões. Os xaropes expectorantes irão ajudar a liberar o muco. Caso observe o muco verde, amarelo ou com sangue pode estar ocorrendo paralelamente uma infecção bacteriana. Procure assistência médica, pois será necessário o uso de antibióticos (para tratar a infecção bacteriana e não a gripe, que fique claro). Leia o artigo: Causas da tosse seca, com catarro ou sangue

Dores: recomenda-se os analgésicos. Os analgésicos não curam, apenas mascaram a dor enquanto o ciclo dos vírus não passa. Muitos deles têm anti-inflamatórios na composição sendo mais eficazes no combate a dor e a inflamação. Leia o artigo: Entenda a dor

Antigripais: são compostos por substâncias para dor, além da cafeína que é um estimulante e ajuda a aliviar o mal estar.

Palavras em azul são links que te direcionam aos sintomas correspondentes. Leia o artigo completo para informações complementares.Artigos relacionados:

Tempo que o vírus da gripe permanece no dinheiro, tecidos e objetos
Por que aumentam os casos de gripes em crianças nas escolas?
Incubação e transmissão do vírus da gripe: o ciclo da doença
A fase da convalescença: o tempo de recuperação após a cura
Diferença entre gripe e resfriado: reconheça os sintomas