As causas da impotência

As causas da impotência

A ereção peniana é um fenômeno que depende de um mecanismo complexo que integra diversos sistemas do corpo humano. Assim, é necessária a integridade do tecido cavernoso (estrutura peniana constituída por musculatura lisa e espaços que se preenchem de sangue, semelhante a uma esponja) e dos sistemas vascular, neurológico, hormonal e psíquico para que ocorra uma ereção normal. O Prof. Dr. Sami Arap, autor do capítulo de urologia do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) lista as causas mais comuns, com alguns exemplos que podem desencadear distúrbios na ereção peniana:
• Doenças vasculares ( arteriosclerose e diabetes );
• Distúrbios neurológicos (trauma raquimedular);
• Fibrose de corpo cavernoso (doença de Peyronie);
• Distúrbios psicológicos (ansiedade e estresse);
Distúrbios hormonais ;
• Tabagismo e drogas;
• Medicamentos (diuréticos, anti-hipertensivos, neurolépticos e antidepressivos).

Na prática clínica, o mais frequente é que o paciente com queixas de impotência tenha mais de um fator determinante da doença. A análise minuciosa de cada caso, por meio de dados obtidos com a história clínica, exame físico e outros exames específicos, é fundamental para um diagnóstico correto e para melhor chance de êxito no tratamento. A idade isoladamente não é determinante causal de distúrbio de ereção, embora possa comprometer a libido. O que costuma ocorrer é que as doenças vasculares e neurológicas, bem como o desgaste biológico desses sistemas podem comprometer a qualidade e a frequência das ereções penianas. Nos casos de origem essencialmente psíquica, a melhor abordagem é a psicoterapia. Entretanto, quando é predominante um componente orgânico, alguns casos podem ser tratados com o uso de medicamentos.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler. Veja também mais artigos na categoria de UROLOGIA