Dicas importantes para evitar assaduras: Como descobrir porque meu bebê está assado?

Dicas importantes para evitar assaduras: Como descobrir porque meu bebê está assado?

A assadura atinge mais de 50% das crianças e é frequente nos dois primeiros anos devido ao uso da fralda. Em bebês mais sensíveis, pode ocorrer também pelo uso de produtos para a higiene, tais como, sabonetes, lenços umedecidos etc. Conhecendo as causas é possível prevenir. Vamos conferir?

O que é a assadura no bumbum do bebê?

A assadura é a irritação da pele tal como a dermatite de contato. O local coberto pela fralda apresenta aspereza e vermelhidão sem, entretanto, produzir erupções. A irritação é provocada, normalmente, pelo roçar da pele contra a fralda molhada, suor na região abafada, alergias a produtos ou más condições de higiene. Causam grande incômodo, e se não forem tratadas adequadamente, pode se agravar, evoluindo para inflamações, infecções, erupções, ulceração da pele e até sangramentos. As causas das assaduras são diversas e, algumas vezes, pode se manifestar também em crianças com todas as condições de higiene. Conheça as principais causas das assaduras e saiba como evitá-las.

O que causa assadura e como prevenir?

As causas podem ser variadas e vão desde as más condições de higiene, pele sensível, alimentação, clima quente, o uso de medicamentos até o tipo físico do bebê.

1. A causa mais comum é o contato prolongado da urina e/ou fezes com a pele. Fralda suja altera o pH da pele pela degradação bacteriana de elementos presentes na urina e/ou fezes, originando as assaduras simples até infecções mais graves.

Prevenção: mantenha seu bebê sempre seco e limpo. Examine com frequência, se a fralda esta suja ou molhada. Após a higiene, seque bem a pele antes de colocar a fralda limpa.

2. Bebês mais cheinhos possuem mais dobrinhas que tendem a acumular suor. O suor em contato com a fralda provoca fricção na pele, causa de assaduras. Temperaturas altas, da mesma forma, favorece a transpiração, abafando a região coberta pela fralda.

Prevenção: A assadura neste caso é provocada pela umidade. Em dias muito quentes, faça a troca da fralda com uma frequência maior e evite roupas de baixo que possam abafar ainda mais a região. No inverno, não descuide da troca das fraldas pelo receio da temperatura baixa. O excesso de roupas no frio também pode abafar a área da fralda, produzindo, consequentemente, umidade e fricção na pele.

3. Bebês alérgicos em contato com substâncias irritantes: sabonetes ou lenços umedecidos.

Prevenção: bebês alérgicos e com pele sensível podem sofrer irritação pelo uso de lenços umedecidos, talco, óleos, loções, sabonetes etc. Lave o bumbum com água morna, algodão e sabonetes infantis com glicerina ou neutros. Opte por produtos hipoalergênicos e use sempre produtos da linha infantil em seus filhos. Quanto aos lenços umedecidos, eles só são indicados para crianças sem problemas alérgicos e quando estiverem fora do quadro de assaduras.

4. Alimentação: alguns alimentos contêm composição mais ácida, e ao serem excretados pelas fezes ou urina, predispõe a irritação da pele (assaduras). Crianças com intolerância alimentar a determinados alimentos também podem ser acometidas pelas assaduras, assim como aquelas que mamam no seio. Alguns nutrientes passam para o leite materno ocasionando assaduras em bebês predispostos ou aqueles com a pele mais sensível.

Prevenção: evite alimentos e frutas ácidas que favorecem a assadura. O mesmo vale para alimentação da mãe que amamenta o bebê. Também observe as fezes de seu filho e veja como ele reage à alimentação. Caso tenha diarreia, suspenda o alimento e procure auxílio médico.

5. Medicamentos: antibióticos e determinados remédios podem alterar a flora intestinal tornando as fezes mais ácidas.

Prevenção: alguns medicamentos podem desencadear ou agravar a assadura, pois facilitam a proliferação de fungos. Portanto, redobre os cuidados caso seu filho esteja fazendo uso de remédios.

Quanto tempo demora para curar a assadura?

Assim que perceber a pele vermelha, inicie imediatamente as medidas preventivas para evitar que a assadura se agrave – veja a imagem dos tipos de assaduras. Após três dias sem melhora aumentam as chances de infecção por bactérias ou fungos (candidíase) - clique e leia o artigo sobre candidíase. Procure ajuda médica. É capaz de ser necessária a aplicação de pomadas antifúngica ou anti-inflamatória com orientação do pediatra. Caso persista por mais de sete dias ou você observe piora no quadro, talvez seja importante o uso de medicamentos antifúngicos ou antibióticos.

Siga passo a passo: dicas de como usar os produtos certos na higiene do bumbum e quantas fraldas é preciso trocar por dia?

Leia também: Os cuidados no banho do bebê: da temperatura da água ao uso correto dos produtos infantis.