A função de cada vitamina: A, Complexo B, C, D, E e K

A função de cada vitamina: A, Complexo B, C, D, E e K

Diversas pesquisas têm demonstrado que grande parte da população apresenta um padrão biológico deficiente em vitaminas. Os primeiros sintomas relativos a este tipo de carência são: cansaço, irritação, perturbações no sono, unhas quebradiças, cabelos fragilizados e pele flácida. O nutrólogo e médico ortomolecular Dr. Wilson Rondó Jr. defende o uso de suplementos vitamínicos mesmo que você tenha uma dieta equilibrada: “Ninguém está imune aos desgastes promovidos pelo meio-ambiente que interfere no aumento da formação dos radicais livres maléficos ao corpo humano”. Entre eles podemos citar a poluição ambiental, radiação ultravioleta do sol, fumaça de cigarro, resíduos de pesticidas, substâncias tóxicas presentes em alimentos e bebidas (aditivos químicos, hormônios, aflatoxinas etc). Além disso, muitas outras situações e condições também interferem na absorção dos nutrientes dos alimentos, como o álcool, o estresse físico ou mental, o uso de medicamentos, as atividades físicas acima da capacidade aeróbica, dietas, a existência doenças crônicas etc, o que faz da suplementação um complemento necessário.

Caso você opte em fazer a suplementação sem acompanhamento médico, os polivitamínicos são os mais recomendados, já que sua fórmula está dentro dos limites diários estabelecidos para garantir saúde, prevenir doenças e evitar toxidade. Muitas vitaminas, quando consumidas em excesso, podem provocar a hipervitaminose, com consequências ao corpo. Mesmo as vitaminas do grupo hidrossolúveis (complexo B e a C) que são consideradas seguras por serem solúveis em água e eliminadas pela urina, quando consumidas em excesso, pode provocar cálculo renal pela sobrecarga do rim. Por isso, a orientação médica é indispensável para determinar a dosagem individual necessária a cada pessoa. Conheça abaixo a função de cada vitamina:

Vitamina C (ácido ascórbico)
Estimula o sistema imunológico melhorando a resistência contra resfriados e infecções, reduz o colesterol, acelera a cicatrização de feridas, melhora a infertilidade masculina, previne o diabetes, combate as doenças da gengiva, controla a asma, ajuda na absorção do ferro, tem ação antioxidante, protege contra os males do cigarro e outros poluentes, além de atenuar os efeitos do envelhecimento da pele. A vitamina C é fundamental na síntese do colágeno, fortalecendo tecidos da pele, tendões, cartilagens, ossos, dentes etc.

COMPLEXO B
O complexo B é o conjunto de vitaminas do tipo B e que precisam estar em equilíbrio para atuarem de forma correta nos processos metabólicos. O Dr. Rondó adverte que sempre que for necessário utilizar algum tipo de vitamina B em doses altas, deve-se fazer suplementação adicional com os outros tipos do grupo B para manter a integridade dos processos bioquímicos no organismo. O complexo B é essencial para a saúde dos nervos, a metabolização dos carboidratos e também evita câimbras.

Vitamina B1 (tiamina)
Importante para manutenção do sistema nervoso e circulatório. Melhora a função cerebral, diminui o cansaço, previne a depressão e combate o envelhecimento. Também aumenta o apetite.

Vitamina B2 (riboflavina)
Útil na reparação e manutenção da pele. Ajuda na produção do hormônio adrenalina. Previne a catarata.

Vitamina B3 (niacina)
Reduz o triglicérides e colesterol ruim (LDL) e aumenta os níveis do colesterol bom (HDL). Protege contra as doenças cardiovasculares. Regula o açúcar no sangue prevenindo o diabetes. Ajuda no controle da artrite.

Vitamina B5 (ácido pantotênico)
Beneficia o metabolismo de proteínas, gordura e carboidratos. Está ligada a formação de células vermelhas do sangue e dos hormônios da suprarrenal, atuando contra o estresse. Ajuda no combate de infecções e na produção de anticorpos. Doses muito altas podem provocar diarreia.

Vitamina B6 (piridoxina)
Poderosa vitamina considerada multifuncional. Está envolvida em diversos processos orgânicos e desempenha funções essenciais para o bom funcionamento do organismo e o bem-estar. Previne dezenas de doenças, desde a depressão até problemas cardíacos. Ajuda no combate a dores crônicas até perda de memória. Contribui para o equilíbrio hormonal melhorando a fertilidade, útil no tratamento de náuseas, vômitos e TPM, fortalece cabelos, unhas e pele, melhora a acne e, inclusive, colabora no processo de emagrecimento. Neste caso, favorece principalmente, quem come muito carboidrato, pois a vitamina B6 ajuda no processo metabólico da quebra dos carboidratos prevenindo o ganho de peso.

Vitamina B7 (Biotina)
Importante para a saúde dos cabelos, das unhas e da pele. Retarda e previne a calvície. Também atua no metabolismo dos carboidratos promovendo a redução de açúcar no sangue.

Vitamina B9 (ácido fólico)
Essencial na síntese do DNA e no metabolismo dos aminoácidos. Ajuda na manutenção do sistema imunológico, circulatório e nervoso. Atua na formação da hemoglobina. Melhora o cansaço e auxilia no tratamento da depressão, controle da pressão arterial e na prevenção de derrames e doenças cardíacas. Na gravidez, é fundamental para o perfeito desenvolvimento do embrião e na amamentação ajuda na produção de leite. Para os homens, favorece a manutenção de espermatozoides saudáveis. Boa para a pele e cabelos.

Vitamina B12 (cobalamina)
Indispensável para a integridade do sistema nervoso central e equilíbrio do humor. Combate à fadiga dos idosos e melhora sintomas de psicose senil. Auxilia na nevralgia do trigêmeo, osteoartrite e neuropatia diabética. É responsável também pela ativação do ácido fólico (B9). Devido à interdependência entre B12 e ácido fólico, os suplementos normalmente combinam as duas substâncias.

Obs: vegetarianos estritos (vegetariano que não consome nenhum tipo de derivado animal) devem tomar suplementos de vitamina B12.

As bebidas alcoólicas interferem na absorção da vitamina B1, vitamina B2, vitamina B6, vitamina B9 (ácido fólico) e vitamina B12. É aconselhável o uso de suplementos para repor as perdas causadas pelo álcool.

VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS (por serem solúveis em gordura, quando consumidas em excesso podem provocar toxidade devido a maior dificuldade de eliminação pelo corpo)

Vitamina A
Essencial à visão, reprodução, acelera a cicatrização de tecidos e combate doenças de pele. Ajuda a manter as mucosas úmidas e saudáveis. É considerado um importante antioxidante, retardando o envelhecimento das células e combatendo os radicais livres.
Toxicidade: acima de 3mg pode provocar icterícia, visão turva, perda de cabelo e das sobrancelhas, alteração do estado mental, dor muscular e abdominal além de sonolência. A toxidade crônica compromete os reflexos, causa dormência nos pés e mãos, podendo levar também a cirrose hepática e a hipertensão craniana.

Betacaroteno
É um poderoso antioxidante que neutraliza a ação dos radicais livres prevenindo o câncer e o envelhecimento dos órgãos. Também melhora o sistema imunológico, tem efeito rejuvenescedor para a pele e atua como uma espécie de refletor dos raios de sol, protegendo contra o câncer de pele e oferecendo um bronzeado bonito e de longa duração. A boa notícia é que não provoca toxicidade. Doses excessivas deixam apenas a pele com tom alaranjado, principalmente, as palmas das mãos e plantas dos pés.

Vitamina D
Indispensável para manter ossos e dentes saudáveis, e na prevenção da osteoporose, osteomalácia (enfraquecimento dos ossos) e raquitismo. Também é fundamental para a absorção de fósforo e cálcio. Músculos e ossos melhoram suas funções na presença dessa vitamina, que precisa da luz do sol para ser sintetizada pelo organismo.
Toxicidade: ocorre apenas com doses acima de dez vezes a quantidade diária recomendada. Os sintomas são náuseas, vômitos, perda de apetite, fraqueza, nervosismo, aumento da micção e hipertensão arterial. Ao longo do tempo, o cálcio pode se depositar no organismo causando lesões permanentes.

Vitamina K
Atua no processo de coagulação sanguínea e tem propriedades anti-hemorrágicas. Também é importante para o metabolismo ósseo.
Excesso: destruição dos glóbulos vermelhos, anemia e maior incidência de processos tromboembólicos.
Toxicidade: não foi constatada toxicidade pela vitamina K.

Pesquisas tem demonstrado que a vitamina K pode potencializar os benefícios da vitamina D quando usadas simultaneamente, ajudando também na prevenção da osteoporose, doenças cardíacas, infecciosas, varizes, dormência, problemas cerebrais, câncer de pulmão, próstata e fígado, além das cáries. A vitamina K também teria um efeito protetor por contribuir para a fixação do cálcio diretamente no esqueleto, evitando que migrem para as articulações (causa da artrose), artérias (aterosclerose), e órgãos (cálculo vesicular e renal). Portanto, quem toma cálcio, deve equilibrá-lo com vitamina D e vitamina K.

Vitamina E
Potente agente antioxidante, diminui os danos causados pelos radicais livres e traz dezenas de benefícios: protege contra distúrbios neurológicos, incluindo Parkinson e Alzheimer, estimula o sistema imunológico, aumenta o vigor sexual, protege contra doenças cardiovasculares, da mama, câncer, melhora o desempenho dos atletas, alivia a TPM, combate problemas da pele e calvície.
Excesso: inibe o sistema imune, reduz a coagulação sanguínea e pode levar a anemia hemolítica.
Toxicidade: doses maiores de 1 g por dia pode causar sangramentos e hemorragias.

Para proteger os consumidores, desde 2010, a ANVISA regularizou os suplementos vitamínicos e minerais que atendem o critério de conter um mínimo de 25% e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitaminas e/ou minerais. Portanto, nunca exceda a dose de 1 comprimido ao dia sem orientação médica.