Doenças psicossomáticas

Doenças psicossomáticas

Todas as doenças são causadas por um conjunto de fatores. A mente é um deles. Sua participação varia; ou seja, em algumas doenças a condição psíquica interfere mais e, em outras, menos. Poderíamos generalizar e dizer que todas as doenças têm ao menos algum fundamento psíquico. Porém, em alguns casos, a participação dos estados emocionais no desencadeamento ou evolução da doença é mais evidente. Seria a somatização, ou seja, transferir uma situação psicológica para o corpo provocando uma lesão.

Literalmente falando, doença psicossomática é quando problemas psicológicos se tornam físicos. A explicação seria que a mente não conseguiria resolver os problemas com os mecanismos de defesa, então, "jogaria" o problema e/ou ameaça para o corpo, tomando a forma de doenças e sintomas. Estas lesões são diagnosticáveis, visíveis em exames médicos, portanto, são reais.

Silva, M. A. D., autor do livro "Quem ama não adoece" define bem o surgimento da doença psicossomática: "A doença psicossomática surge em decorrência do modo como o indivíduo vivencia as emoções. As emoções (medo, ira, amor) são situações novas frente à s quais o organismo se desequilibra e se prepara para descarregá-las através dos músculos voluntários do corpo. Porém, muitas vezes, as emoções não são descarregadas, expressas, talvez pela imposição da sociedade para reprimi-las. Quando as emoções não são expressas através de nossos músculos voluntários, elas descarregam-se em nossos músculos involuntários, como o estômago, intestino, coração e vasos sanguíneos, podendo desencadear a doença psicossomática. “... carregada de agressividade contida, a pessoa não agride os outros mas a si mesmo...” (p. 167)." A melhor maneira de se descarregar a emoção é através do choro convulsivo. A outra forma também valiosa é através das palavras.

O psiquiatra Ph.D. Prof. Dr. Marco Antônio Marcolin, autor do capítulo de psiquiatria do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) exemplifica as doenças com origens psicossomáticas mais conhecidas:
• Doenças alérgicas, como a asma brônquica e as dermatites;
• Doenças gastrintestinais, como as úlceras gástricas e a diverticulite;
• As doenças autoimunes, como o lúpus;
• O diabetes;
• Descontrole da Tireoide;
• Alguns tipos de câncer, como o melanoma (câncer de pele).
Distúrbios emocionais desempenham papéis importantes, precipitando o início, recorrência ou agravamento de sintomas, distinguindo das doenças puramente orgânicas. Porém, elas podem se transformar em doenças crônicas ou ter um curso fásico (ocorre ou se desenvolve por fases). Tendem a se associar a outros distúrbios psicossomáticos. Isso pode ocorrer em diferentes períodos da vida de um paciente, ou em certos ambientes de trabalho e até de lazer.

As doenças psicossomáticas mostram grandes diferenças de incidência nos dois sexos. Assim, a asma é duas vezes mais frequente nos meninos do que nas meninas, antes da puberdade; depois, é menos comum nos homens do que nas mulheres. A úlcera do duodeno manifesta-se mais em homens, e a doença de Basedow (alteração de tireoide), mais em mulheres.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler.