Diferença entre cabelo seco e ressecado: causas e tratamentos

Diferença entre cabelo seco e ressecado: causas e tratamentos

Pegue uma mecha de cabelo do alto da cabeça e deslize os dedos ao longo dela. Os dedos escorregam sem problema ou você sente algum tipo de aspereza? Se você sentiu aspereza significa que seu cabelo é seco ou está ressecado. Existe uma grande diferença entre o cabelo seco e o cabelo ressecado.

O cabelo tipicamente seco tem deficiência na produção de sebo. O couro cabeludo pode apresentar descamação em forma de pó, que se confunde com a caspa. Pouca oleosidade faz com que a água naturalmente presente nos fios evapore mais rápido, tornando os cabelos opacos, desidratados e com tendência a quebra. Este tipo de cabelo costuma ser característico em pessoas de pele seca ou por causas variadas: tendência hereditária, distúrbios de saúde, dietas inadequadas, fatores emocionais, desequilíbrio hormonal ou pelo próprio processo de envelhecimento.

Enquanto o cabelo seco é decorrente da baixa produção de óleo das glândulas sebáceas do couro cabeludo, o cabelo ressecado é consequência de fatores externos que agridem os fios, tais como procedimentos químicos, tinturas, excesso de chapinha, secador, uso de produtos inadequados, ambientes com excesso de poluição, sol etc. Essas condições alteram a estrutura da haste do fio que perde a elasticidade e o brilho, tornando os cabelos ressecados e porosos. Portanto, qualquer pessoa pode vir a ter cabelos ressecados, independe de ser do tipo seco, oleoso ou misto.

Em ambas as situações, apesar de causas distintas, a aparência é a mesma: excesso de frizz, pouco brilho, porosidade, pontas duplas, fios quebradiços e difíceis de pentear. Porém, o tratamento é um pouco distinto, já que os cabelos secos o problema é originado no couro cabeludo e os cabelos ressecados pela agressão aos fios. Portanto, é fundamental que os shampoos, condicionadores, cremes, ampolas e finalizadores sejam adequados a causa: cabelos secos, foco no couro cabeludo e fios, e cabelos ressecados, atenção redobrada aos fios.

Tratamento para cabelos secos

Você deve tratar o couro cabeludo sem descuidar dos fios que consequentemente são mais vulneráveis, têm escamas que se abrem facilmente, e ainda estão sujeitos as agressões externas.

Por isso, a hidratação constante é fundamental. Dê preferência a produtos umectantes que possuem moléculas que seguram a água protegendo contra a tendência do ressecamento. Massageie bem o couro cabeludo para melhor penetração. Nutrir os fios é igualmente importante, já que com o manto hidrolipídico deficitário, a lubrificação dificilmente alcança as pontas do cabelo. Tratamentos com óleos capilares é uma boa pedida. Atualmente é possível encontrar a linha completa de tratamento para cabelos secos desde a pré-lavagem até a finalização com proteção antes e após a secagem.

Passo a passo

1. Lave os cabelos com shampoo que tenham princípios ativos hidratantes na composição. Massageie bem o couro cabeludo para que as propriedades hidratantes penetrem melhor e possam igualmente nutri-lo.

2. O condicionador é indispensável. Ele tem a função de fechar as escamas do fio, protegendo o cabelo da quebra e facilitando o pentear. Escolha sempre produtos indicados para cabelos secos.

3. Máscaras ou ampolas de hidratação intensiva e nutrição progressiva ajudam a repor a água e a oleosidade deficitária dos fios. Faça o tratamento, pelo menos uma vez na semana. Alterne hidratação e nutrição. Cabelos ressecados não conseguem absorver os nutrientes adequadamente.

4. Creme para pentear e proteção contra o secador: aplique nos cabelos úmidos antes de penteá-los e secá-los.

5. Finalizadores e gotas lubrificantes: cuidado extra para suas madeixas, proporcionando mais brilho, maciez, proteção para as pontas e controle do frizz. Coloque algumas gotas na palma da mão e espalhe delicadamente por todo o cabelo.

O ideal é lavá-los apenas duas vezes na semana para que a produção de sebo no couro cabeludo possa ser estimulada. Excesso de lavagem resseca o couro cabeludo.

Para potencializar os resultados, na noite que antecede a lavagem, massageie o couro cabeludo com gotas lubrificantes ou óleos apropriados, e nos fios, use o creme para pentear.

Monte seu kit com os itens listados acima e tenha cabelos bonitos e saudáveis. Quanto mais completo for o tratamento, melhor será o resultado. Siga as instruções do fabricante.

Tratamento para cabelos ressecados (leia-se, danificados)

A atenção deve ser nos fios. O ressecamento é o primeiro aviso que seus cabelos estão desnutridos. Invista em produtos com o pH mais ácido para fechar as cutículas que podem ter sido danificadas por procedimentos químicos ou agressões externas. Não abra mão do creme para pentear e dos óleos lubrificantes.

Opte por tratamentos a base de queratina e reconstrutores, para repor vitaminas, proteínas, aminoácidos e ácidos graxos. O shampoo e condicionador devem ser escolhidos de acordo com seu tipo cabelo para melhor resultado contra os fios ressecados: tintos (a tintura danifica a fibra de queratina presente nos fios), ressecados, encaracolados, volumosos (secos e arrepiados), quebradiços, brancos ou envelhecidos. Observe a indicação no rótulo da embalagem. Todos eles já são formulados para tratar o ressecamento e somam na composição substâncias nutritivas que variam conforme o estilo de cabelo.

O procedimento nas etapas da lavagem até a finalização é o mesmo utilizado para os cabelos secos, evitando apenas o contato dos cremes e do condicionador no couro cabeludo. Exceção, obviamente, para as pessoas que além de cabelos ressecados, também têm o cabelo tipo seco. Os cremes e ampolas de tratamentos devem ser alternados semanalmente: hidratação intensiva, nutrição progressiva e reconstrução. Clique no link e leia o artigo completo: Tipos de hidratação: recupere seu cabelo

Apenas quem tem o couro cabeludo oleoso pode lavar o cabelo em dias alternados. Nas outras situações, duas vezes na semana é suficiente. Para manter a hidratação dos fios nos dias sem lavagem, passe nos cabelos secos, uma pequena quantidade de creme de hidratação sem enxague ou algumas gotas de óleo capilar para repor a água e manter a hidratação dos fios.

A última lavagem na semana que você for fazer a tintura (faça sempre com os cabelos sujos) capriche na hidratação. Repita a operação na primeira lavagem após a coloração. Você pode adicionar algumas gotas de vinagre de maçã na máscara de tratamento para equilibrar o pH dos fios e fechar as cutículas que ficam muito abertas devido ao procedimento químico. Cutículas danificadas é o estágio seguinte do cabelo seco, quando eles se tornam porosos e sem elasticidade. Cuidados extras no tratamento sob o risco de quebra dos fios.

Atenção: gotas e séruns lubrificantes não recuperam o cabelo. Tem a função apenas de maquiar as pontas duplas e diminuir o frizz. Pontas duplas só a tesoura resolve. E não tenha pena de cortar. As pontas duplas que você insiste em não eliminar, formam um “ Y” no fio, que se abrirá cada vez mais, fazendo com que ele se parta mais acima. O que era apenas pontas abertas se tornará cabelos finos e quebrados.

Clique no link azul e leia o artigo sobre o D-pantenol: benefícios adicionais para recuperação de seu cabelo.

Protegendo o cabelo do sol, da água do mar e da piscina

Jamais use óleo nos cabelos quando estiver no sol sob o risco de fritar suas madeixas. Utilize nos cabelos produtos com a consistência de creme ou leave-in com protetor solar na composição, antes de se expor ao sol e/ou entrar na água. Nas férias de verão, alterne a lavagem com a linha de produtos solar que oferecem proteção extra aos fios contra os danos do cloro, água do mar e raios ultravioletas do sol.

Leia mais artigos da categoria Beleza e Bem-Estar