Causas das dores de cabeça

Causas das dores de cabeça

As dores de cabeça (cefaleias) são um sinal muito inespecífico, que pode estar relacionado à problemas nos olhos ou nos seios paranasais ( sinusites), às enxaquecas, às tensões psicológica ou muscular e, em situações mais raras, a tumores intracranianos ou problemas de articulação mandibular.

Existem situações onde dor de cabeça pode ser causada por DOENÇAS GRAVES, como meningites, hemorragias intracranianas e tumores. Segundo o Prof. Milberto Scaff, autor do capítulo de neurologia do livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel), alguns sinais, quando presentes, devem levar o indivíduo a procurar assistência médica imediata. Dentre esses, podemos citar: rigidez de nuca (pescoço duro), febre alta, confusão mental ou sonolência, presença de paralisias ou outro déficit, dor que não melhora com analgésicos comuns e dor de cabeça súbita durante realização de esforço físico. É também aconselhável que toda pessoa que apresente, pela primeira vez, uma dor de cabeça com características diferentes das habituais procure orientação médica.

Já a enxaqueca por si só, apesar do quadro extremamente doloroso, não indica presença de doença grave. Porém, em casos extremos e raros, ela pode gerar situações de isquemia cerebral (popularmente, "derrame"). Estes casos ocorrem, geralmente, em pacientes que não têm acompanhamento médico e abusam de medicamentos para enxaqueca, especialmente drogas com ação vasoconstritora. A enxaqueca pode ser controlada. Procure orientação médica.

O oftalmologista Rubens Belfort Jr. esclarece que as cefaleias de causa ocular podem ser devidas à necessidade de óculos ou à doenças da córnea, como o glaucoma. Dores assim, geralmente, ocorrem após esforço visual relacionado à leitura. Quando a dor de cabeça for por esforço visual, o paciente não costuma acordar se queixando dela, como ocorre nos casos de doenças oculares relacionadas ao glaucoma ou à outras inflamações.

Palavras em azul são links que te direcionam aos respectivos assuntos. Clique e leia. A informação é uma forma de prevenção.

Leia também artigo complementar: Para que servem e como agem os analgésicos, anti-inflamatórios e relaxantes musculares