Ao nascer, o sistema visual da criança não se encontra plenamente desenvolvido e as ligações entre as células do cérebro e o sistema que mantém os olhos alinhados em paralelo, ainda não estão maduras. Dessa maneira, um estrabismo ocasional pode aparecer em bebês e um dos olhos acontece de eventualmente convergir (desvia em direção ao nariz) ou divergir (desvia para o lado).

Em torno dos 3 meses de idade, o bebê mantém os olhos alinhados, paralelos, com mais frequência. A presença de um estrabismo constante, surgido logo após o nascimento ou nos primeiros meses de vida, pede uma visita ao oftalmologista o mais precocemente possível. Quanto antes for feito o diagnóstico e o tratamento do estrabismo, melhor será o prognóstico, permitindo maior aproveitamento no desenvolvimento da visão.

O estrabismo é um problema que afeta aproximadamente 4% das crianças. Ele, na verdade, se dá por um desequilíbrio na função dos músculos dos olhos (são 6 músculos em cada olho que controlam os movimentos). Por ficarem desalinhados,  os olhos não conseguem fixar o mesmo objeto. Enquanto um olho pode estar fixando diretamente para frente, o outro pode estar desviado para dentro, para cima, para baixo ou para fora.

Tipos de estrabismo
• O olho afetado pode estar desviado em direção ao nariz (estrabismo convergente);
•  Quando o olho é desviado para o lado, dá-se o nome de estrabismo divergente;
• Estrabismo vertical é quando o olho desvia para cima ou para baixo.
• O estrabismo pode se dar em combinação com o desvio vertical e o convergente, por exemplo, fazendo com que o olho fixe em direção ao nariz e para cima.

Causas do estrabismo
O estrabismo pode ser provocado por trauma de parto, hereditariedade, alta hipermetropia ou, ainda, por doenças que afetam o cérebro, como por exemplo, AVC, meningite, hidrocefalia, traumas, viroses e tumores já que é o cérebro que controla os músculos dos olhos através de impulsos nervosos.

Sintomas do estrabismo
O estrabismo que surge na infância, não causa sintomas apesar de provocar erro no cálculo das distâncias e relevos e tirar o senso de profundidade, já que não possuem a visão binocular (os olhos em paralelo). Por isso, em cinemas, não conseguem usufruir da tecnologia dos filmes em 3D. Já em pacientes adultos, além desses inconvenientes, provoca também a visão dupla.

A importância do diagnóstico precoce
É importante dizer que o estrabismo que surge na infância não melhora sozinho e  requer tratamento para evitar a baixa acuidade visual ou cegueira (ler matérias relacionadas – ambliopia). O tratamento consiste em alinhar os olhos com o uso de óculos, tampão, ou cirurgia nos músculos que movimentam os olhos. Esses tratamentos podem ser feitos isoladamente ou combinados.

DR. MAURO PLUT. Médico Oftalmopediatra da Clínica Oftalmológica do Hospital Israelita Albert Einstein e autor do capítulo de oftalmologia pediátrica do livro MEDICINA MITOS E VERDADES (Carla Leonel), Editora CIP. Artigo do livro. Proibida reprodução parcial ou total sem citar a fonte com o link.

Clique no link azul e leia matérias relacionadas:
• Ambliopia ou olho preguiçoso
Tratamento moderno do estrabismo
A criança no oculista 



Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.