Todo indivíduo, ao evacuar, deve inspecionar as fezes para avaliar as suas características (cor, formato, presença de alimentos, sangue ou muco), bem como estar atento às mudanças do hábito intestinal (número e frequência de evacuações, surgimento de qualquer desconforto, como dor ou insatisfação com o ato). São sinais de alarme:
 • febre;
 • emagrecimento ou perda de peso não intencional;
 • anemia (descoramento, fraqueza);
 • dor abdominal;
 • qualquer alteração ao exame físico (inclusive ao toque ou exame digital do reto);
 • sono prejudicado pela queixa (desconforto desperta o paciente). 
Qualquer um deles é preocupante e deve fazer com que o médico seja procurado para que proceda à investigação diagnóstica.

Como identificar sangue nas fezes? Qual o aspecto do sangue nas fezes?
O sangue pode estar misturado às fezes ou exclusivamente ao redor delas. Pode ser vermelho vivo ou escuro. É importante saber também se notou a presença do sangue apenas no fim da evacuação ou ao fazer a higiene no papel higiênico. Mas nem sempre o sangue é visível. Quando não é detectado pela visão é chamado de sangue oculto. Normalmente a pessoa sente fraqueza e indisposição geral, apresenta quadro de anemia por consequência de perda de sangue oculto nas fezes. Nessas condições, o paciente tem, até prova em contrário, tumor de cólon proximal. O sangue oculto somente é detectado por meio de exame laboratorial, que deve ser realizado rotineiramente após os 50 anos de idade e depois de ter sido feita a colonoscopia (exame endoscópico dos cólons, a partir do ânus).

Qual a causa de fezes escuras ou pretas?
Eliminar fezes pretas com aspecto de “piche” ou “borra de café” é denominado melena (sangue escuro digerido nas fezes). As fezes são pastosas ou líquidas, eliminadas em várias evacuações, têm odor desagradável e característico. Nesta situação, o sangue nas fezes provém de regiões do tubo digestivo mais alto (esôfago, estômago e intestino delgado).

Quando ocorre hemorragia oriunda do trato digestivo alto com considerável volume de perda, o sangue  pode ser eliminado pelo ânus sem digestão prévia, é vermelho vivo, dada a aceleração do trânsito intestinal (rápida progressão fecal ao longo do trato digestivo). Nesta condição caracteriza-se a enterorragia. O paciente tem sinais de anemia aguda ou da falta repentina de sangue (uma vez que não houve tempo para se acostumar à nova condição deficitária). Pode ocorrer tontura, desmaio, palidez, sudorese, taquicardia ou batedeira, queda de pressão, etc. Nos casos de enterorragia (sangue eliminado pelo ânus) ou melena (fezes pastosas de cor escura e cheiro fétido), é imprescindível a realização da endoscopia digestiva alta para se fazer o diagnóstico, definir o local de sangramento, bem como instituir o tratamento adequado.

Sangue vivo ao redor das fezes ou que pinga no vaso sanitário é grave?
Sangue vivo e ao redor das fezes, que pinga no vaso ou suja o papel higiênico é próprio de doenças orificiais (próximas do ânus), normalmente hemorroidas. Se a eliminação fecal for acompanhada por dor, esta é causada, normalmente, por fissura anal. Para a confirmação de diagnóstico de problemas orificiais, deverá ser feito exame do ânus e reto (inspeção e toque retal) e da parte terminal do intestino (retossigmoidoscopia).

E se o sangue estiver misturado nas fezes?
Eliminação de sangue vivo misturado às fezes e, geralmente, em pequena quantidade deve remeter à suspeita de:
Câncer de reto ou de cólons;
• Presença de pólipos (pequenos tumores);
• Inflamação da mucosa por efeito adverso de anti-inflamatório ou radioterapia;
• Alteração vascular do intestino grosso (angiodisplasia ou isquemia).
Qualquer um que observe sangue nas fezes deve procurar com rapidez assistência médica, para ter um diagnóstico preciso e possibilidade de tratamento curativo.

Quais as principais doenças que causam perda de sangue nas fezes?
O sangue nas fezes podem ser causado por doenças que se originam não só no intestino como até mesmo no estômago ou esôfago. Veja quais são elas.
Doenças do intestino grosso
• Doença diverticular dos cólons;
• Pólipos dos cólons;
Câncer do reto ou dos cólons;
• Colite isquêmica (falta de irrigação por sangue no cólon);
Doença inflamatória intestinal (retocolite ulcerativa inespecífica, doença
de Crohn);
Colite (inflamação) por bactéria, protozoário, radiação ou anti-inflamatório;
• Angiodisplasia (alteração de vasos sanguíneos).

Doenças do intestino delgado:
• Divertículos;
• Angiodisplasia;
• Doença de Crohn;
• Tumores.

Doenças do esôfago, estômago e duodeno:
• Cânceres;
• Ruptura de varizes do esôfago;
Esofagite por refluxo e úlceras;
• Lesões agudas por anti-inflamatório, outras drogas ou agentes infecciosos.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler.

Este conteúdo é exclusivo do livro Medicina Mitos e Verdades (CarlaLeonel) – Editora CIP. Proibida a reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link. Médico responsável pelo capítulo de gastroenterologia Prof. Dr. Luiz Chether. As informações contidas nesse site são de caráter informativo. A informação auxilia na prevenção. Consulte sempre seu médico. É ele que lhe dará o diagnóstico após exame físico, laboratorial ou de imagens. Compartilhe informações de saúde. Ajude a salvar vidas.



Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.