Quando a cirurgia termina, o paciente corre algum tipo de risco relacionado à anestesia?
A primeira hora depois do término da anestesia é muito importante. É o momento da retomada dos movimentos musculares, da volta da consciência e também da dor. Esse período é muito importante, de tal forma que, para todos os procedimentos cirúrgicos, é obrigatório que haja observação pós-anestésica. As unidades de recuperação pós-anestésica foram incorporadas em praticamente todos os centros cirúrgicos.

Mesmo em partos é necessária a recuperação pós-anestésica?
O parto se desenrola em diversos períodos. No período de dilatação, o colo do útero se dilata. Em um segundo período, o bebê desce. Depois vem o período em que o bebê é expulso. Existe um período que não pode ser esquecido, visto ser clássico em obstetrícia, que é aquela primeira hora do pós-parto. É justamente nessa hora que acontecem complicações como a atonia uterina (o útero que devia estar contraído se relaxa e, a partir daí, começa a sangrar) podendo levar a paciente à morte.

Faz parte da rotina dos bons hospitais não mandar os pacientes diretamente para o quarto depois da operação, mas resguardá-los sob observação nas unidades de recuperação pós-anestésica.

Como é a sala de recuperação pós-anestésica? Quanto tempo é necessário o paciente permanecer nela?
Quando termina a cirurgia, o anestesiologista suspende os anestésicos e inicia-se o processo de recuperação. Isto pode demorar alguns minutos ou algumas horas, dependendo da duração e do tipo da anestesia aplicada. Durante este tempo, o paciente fica sob os cuidados de pessoal qualificado para evitar complicações e surpresas. A permanência na sala de recuperação pós-anestésica é dentro do bloco cirúrgico, e o paciente fica lá até estar completamente desperto ou recuperado. Só aí que o anestesiologista dará autorização para que seja levado de volta a seu quarto. Nos casos de grande operação, que causam sofrimento, o paciente poderá ser levado para uma sala de cuidados mais atentos, para que não haja sofrimento ou risco. Se isso tiver que acontecer, o anestesiologista explica antes mesmo da cirurgia.

O que o paciente pode sentir após se recuperar da anestesia?
Depende muito da operação, do tipo de anestesia e das condições físicas do paciente. Graças às modernas técnicas de anestesia, apenas um número muito pequeno de pacientes chega a sentir-se mal. O que deve ser ressaltado é que, o paciente não sentirá nada, nem se lembrará de nada. O anestesiologista zelará para que seja assegurado o máximo conforto.

Clique no link para ler mais artigos na categoria de anestesia

Prof. Dr. José Luiz Gomes do Amaral é Prof. Titular da Disciplina de Anestesiologia, Dor e Terapia Intensiva da Escola Paulista de Medicina (UNIFESP); Ex-Presidente da Associação Médica Brasileira (AMB) por dois mandatos (2005-2008/2008-2011); Presidente da Associação Médica Mundial — entidade que congrega 97 países, representando 9 milhões de médicos e autor do capítulo de anestesiologia do livro MEDICINA MITOS E VERDADES (Carla Leonel). Artigo do livro e.Sociedade Brasileira de Anestesiologia.  Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte.




Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link ativo.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.