OS CUIDADOS NO BANHO DO BEBÊ: DA TEMPERATURA DA ÁGUA AO USO CORRETO DOS PRODUTOS

O banho deve ser um momento prazeroso, que simbolize uma experiência gratificante e de conforto. Ele ajuda a estimular os sentidos e remete o bebê ao aconchego do útero materno. Esse despertar de sensações, já nos primeiros dias de vida, é o primeiro passo para garantir que o banho seja sempre aceito e bem-vindo na vida adulta.  Porque se lavar, não é apenas uma questão de simples higiene. É de saúde também. A pele é uma barreira protetora do corpo humano e carrega muitas impurezas: eliminá-las, pode prevenir uma série de doenças e alergias. Ademais, está mais do que comprovado os poderes terapêuticos e de relaxamento que a imersão proporciona. Por isso, a temperatura da água é igualmente importante.

Para os recém-nascidos e bebês até os seis meses, a água não deve ser muito fria, nem muito quente. A temperatura ideal é entre 35° e 37°, dependendo da estação do ano. A pele do bebê é muito fina e água quente pode queimá-los. Além disso, eles se sentem mais confortáveis com a temperatura morna, que remete a lembrança do útero materno. Caso se sinta insegura, existem termômetros próprios que medem a temperatura da água.

O uso de sabonetes, óleos e talco

Utilize sabonetes líquidos formulados especialmente para esta faixa etária que protege o Ph da pele e evita irritação. Não é necessário o uso de shampoos. Use o próprio sabonete líquido para lavagem do cabelo. Não exagere na quantidade e nem utilize buchas.

Caso existam crostinhas de gordura na cabeça do recém-nascido, remova delicadamente com os óleos para bebês, esfregando suavemente com um pedaço de algodão: o óleo ajuda amolecer, sem machucá-lo. Você também poderá utilizar o óleo para massagear a barriguinha do seu bebê, em caso de cólicas, ou mesma para fazer uma massagem gostosa que irá ajudá-lo adormecer. No mercado, você encontra o óleo infantil com fragrâncias especiais para a hora do sono. O óleo também agrega a função de hidratante da pele.

Antes de vesti-lo, você pode também aplicar um pouco de talco no corpo, que protege contra a umidade e o atrito da roupa, proporcionando uma sensação seca e suave. Não utilize no rosto e cuidado ao polvilhar para evitar que seja inalado. Coloque antes em suas mãos e depois esfregue suavemente no corpo do bebê.

Atenção as mudança bruscas de temperatura entre o banheiro e o quarto que pode provocar a queda de resistência imunológica, causa de corizas, resfriados etc. Enrole-o na toalha e troque-o, de preferência, no próprio ambiente do banho.

BEBÊS ACIMA DE 6 MESES

O banho agora também é motivo diversão. Se ele reclamar ou chorar é possível ter tido alguma experiência ruim no banho anterior: temperatura fria ou quente demais, sabão nos olhos, ter engolido água etc. Tente reverter esta situação o quanto antes. Se ele não gostar do banho nesta idade é capaz de evitar também quando estiver adulto. Por isso, opte sempre por produtos desenvolvidos especialmente para os pequenos, pois além de proteger a pele delicada e sensível também evita experiências “traumáticas”. Existem shampoos com formulações específicas que não arde nos olhos. É uma excelente pedida.

Os sabonetes, nesta faixa etária, já podem ser em barras. Mas sempre da linha infantil que mantém o pH natural da pele. Com uma infinidade de flagrâncias, faça do banho uma experiência olfativa até descobrir qual o cheirinho mais agrada seu bebê. Desperte desde cedo este sentindo: o prazer de estar fresquinho e perfumado!                                                                                                 

Após o banho, você também pode usar as loções hidratantes infantis, principalmente em dias muito quentes ou frios. Os bebês possuem a pele muito fina e por isso perdem mais água do que o adulto. Os hidratantes ajudam a proteger a pele e evitam o ressecamento que causam alergias e irritações. Por isso, nesta fase de vida, a recomendação de evitar as buchas e esponjas ainda se mantém. Elas só devem ser usadas para eliminar as sujeiras grossas dos pés ou mãos dos pequenos espoletas, característica da fase que já anda e brincam no chão e na terra.

COMO LAVAR OS CABELOS 

Mesmo que sejam volumosos e aparentam ser fortes, você jamais deve usar o seu shampoo ou condicionador nos cabelos de seu filho pequeno. O seu pode ser lavados com shampoos infantis, mas o dele não pode ser tratado com os produtos para adultos. A linha infantil é criteriosamente formulada com método especial, tendo ingredientes suaves, dermatologicamente testados e hipoalergênicos.

 Tanto os fios de cabelo como o couro cabeludo das crianças necessitam de cuidados próprios e é para isso que existe a linha infantil, com a vantagem de atualmente, já se equiparar com a variedade dos produtos para adulto: shampoo e condicionadores para cabelos claros, finos, encaracolados, anti-frizz, com hidratação intensa, proteção contra os raios de sol, cheirinho prolongado, enfim... não faltam opções e fragrâncias para as madeixas dos pequenos. E para os cabelos mais ressecados e rebeldes, existe até os cremes para pentear, que pode ser usado para desembaraçar os fios, amaciar, dar brilho e não precisa de enxague.

Para as meninas mais vaidosas, também é possível encontrar colônia própria para cabelos na versão spray e sem álcool: perfuma, desembaraça e deixa os cabelos cheirosos por mais tempo. O spray de brilho da mamãe também pode ser encontrado na linha infantil: com fragrância sofisticada proporciona brilho e maciez, deixando os cabelos mais soltinhos. As meninas vão amar montar este KIT cabelo para imitar a mamãe. Um luxo!

Clique no link azul e leia mais artigos complementares:
1. Dicas para evitar assaduras: quanto tempo demora para curar?
2. Como usar os produtos certos na higiene do bumbum e quantas fraldas é preciso trocar por dia?

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.