O QUE É MEDICINA NUCLEAR

O que é Medicina Nuclear e de que forma ela é usada na oncologia?
Medicina Nuclear é a especialidade médica usada para diagnosticar e tratar doenças com segurança e sem dor. Ela permite a detecção precoce de doenças, muitas vezes, antes que essas anormalidades sejam vistas em exames convencionais como, por exemplo, na tomografia computadorizada. A detecção precoce permite o início rápido do tratamento, aumentando as chances de controle e cura.

O contraste do exame consiste em uma medicação grudada com um material radioativo conhecido como radioisótopo. O radioisótopo emite uma radiação (raio gama) que é detectada por uma câmera e aparece no exame como um brilho, evidenciando as alterações que estão ocorrendo no corpo. Ela evidencia alterações no organismo sem a necessidade de se realizar uma cirurgia e, também, permite estudar o funcionamento de alguns órgãos, como os rins e o coração. Ela pode tratar doenças como o hipertiroidismo, o linfoma e, ainda, a dor óssea provocada por um câncer.

Atualmente, o exame de PET-CT é muito utilizado em oncologia. Consiste em um estudo que utiliza a medicina nuclear associada à tomografia computadorizada. O contraste utilizado (FDG) é uma glicose marcada com uma substância radioativa chamada Fluor -18. O exame é capaz de detectar células tumorais que consomem glicose, evidenciando lesões que são tão pequenas que não são vistas em uma tomografia computadorizada convencional. Essa detecção é importante para se traçar um adequado plano de tratamento para o doente. 

Utilizamos a medicina nuclear também nas cirurgias de tumor de mama. Ela permite localizar o linfonodo sentinela, que é o gânglio guardião, ou seja, o primeiro para onde as células tumorais seriam drenadas. Após localizar esse gânglio, ele é retirado pelo cirurgião e examinado por um patologista para avaliar se há células tumorais comprometendo o gânglio. Essa técnica de detecção do linfonodo sentinela também é utilizada em alguns casos de melanoma maligno.

O lutécio radioativo é uma modalidade moderna de tratamento de tumores neuroendócrinos. Essa substância radioativa é injetada no paciente e causa a morte das células tumorais. As modalidades de tratamento e exames da medicina nuclear podem ser usadas mais de uma vez, a fim de trazer o maior benefício possível ao paciente.

Clique no link azul e leia matérias relacionadas:
Diferença de Quimioterapia e Radioterapia
•  Hormonioterapia
A velocidade do crescimento de um tumor
Sintomas do câncer
Hipertireoidismo
Câncer de mama

Conteúdo do livro MEDICINA — MITOS & VERDADES (Carla Leonel )  Capítulo de oncologia. Médico responsável Dr. Rene Gansl (Médico oncologista do Hospital Israelita Albert Einstein). Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.