MENINGITE É A INFLAMAÇÃO DAS MENINGES

O que é a meningite?
Meningite é qualquer processo inflamatório que afete as meninges. Meninges são as membranas que revestem todo o sistema nervoso e a medula - veja a ilustração. Essa inflamação pode ocorrer por causas infecciosas, por vírus, pela exposição a agentes químicos, medicamentos ou mesmo por um tumor que invada as meninges.

E o que são as meninge e quais as suas funções?
Vamos explicar falando um pouco mais de anatomia. O cérebro e a medula espinhal são protegidos por três camadas de membranas chamadas de meninges. São elas:

• Dura-máter: a dura-máter é a primeira meninge. É a camada que adere aos ossos do crânio. Na medula, ela se encontra próxima das vértebras. Por ser a primeira camada de proteção, o tecido da dura-máter é bem denso, tal como o nome já diz: DURA-máter. Nela também encontra-se muitos nervos e vasos sanguíneos. Por isso, normalmente, quando sentimos dores de cabeça, é esta a meninge “culpada”.
Já na medula existe um pequeno espaço que separa o osso do canal vertebral da dura-máter. Este espaço é chamado de espaço peridural que falaremos mais adiante.

• Aracnoide: é a camada do meio. Fica entre a dura-máter (primeira camada) e a pia-matér (última camada). A aracnoide é uma membrana muito fina e com poucos vasos sanguíneos - veja a ilustração. Na medula, existe um pouco de líquido que separa a dura-máter da aracnoide. Este líquido é chamado de líquido cefalorraquidiano, conhecido também como líquor. Ele tem a função de lubrificar o espaço entre a camada aracnoide e a terceira camada (a pia-máter) protegendo o sistema nervoso contra os traumatismos.

• Pia-máter: é a camada interna. É bastante vascularizada, fina e delicada. Encontra-se “colada” ao tecido nervoso penetrando e acompanhando as ondulações do cérebro e da medula. Esta meninge tem a função de sustentar e proteger o sistema nervoso central, mas não tem contato com as células ou fibras nervosas.

Entre as meninges existem pequenos espaços que já deve ser mais familiar pra você, por já ter ouvido falar nas anestesias raquidiana e epidural.
• Entre as estruturas ósseas da coluna e a dura-máter se encontra o espaço epidural: é nesse espaço que se coloca o anestésico na anestesia epidural, que por difusão, chega até o líquido cefalorraquidiano que se encontra no espaço subaracnoide, entre a segunda camada (aracnoide) e a camada interna (pia-máter) . No cabeça não existe este espaço pois a dura-máter está aderida aos ossos do crânio.
• Entre a Aracnóide (segunda camada) e a Pia-máter (camada interna), encontra-se o espaço subaracnoide - veja a ilustração. É aqui que se encontra o líquido cefalorraquidiano (líquor). Na anestesia raqui, por exemplo, o anestésico é colocado diretamente neste espaço. A punção do líquor é feita neste mesmo espaço.

O líquido cefalorraquidiano é um liquido claro, formado por água com proteína, glicose, glóbulos bancos e hormônios. Ele é renovado, em média, a cada 10 horas. Uma de suas funções é fornecer nutrientes e remover os resíduos metabólicos do tecido nervoso. Também funciona como um amortecedor para o cérebro e medula.

Como as meninges se inflamam na meningite?
Existem dois tipos básicos de meningites:

Meningite não infecciosa
O agente causador não é um agente infeccioso. Alguns exemplos:
• Agentes químicos: reações de substâncias introduzidas no organismo através das meninges.
• Intoxicação medicamentosa: alguns fármacos, anti-inflamatórios e vacinas que podem desencadear a meningite medicamentosa. Ex: Bactrim (co-trimoxazole), Tegretol (carbamazepina),  ibuprofeno e naproxeno, levamisole, antibióticos (penicilina, amoxicilina, cefalexina, alopurinol, metronidazol) vacina contra sarampo e caxumba. Na meningite asséptica (medicamentosa) a simples  interrupção da medicação já regride os sintomas.
• Doenças inflamatórias: doenças cerebrovasculares,vasculites, lúpus, esclerose múltipla;
• Câncer: tumores que invadem as meninges e se espalham no sistema nervoso central.

Meningite Infecciosa
Nesse tipo, existe um agente infeccioso responsável pelo quadro. Pode ser vírus, fungos, bactérias, protozoários ou até mesmo helmintos. As meningites infecciosas são graves e colocam a vida em risco. É fundamental o diagnóstico precoce para início imediato do tratamento. Clique no link azul e saiba mais.

Conteúdo do livro MEDICINA — MITOS & VERDADES (Carla Leonel ). Perguntas e Respostas. Capítulo de neurologia. Médico responsável Prof. Dr. Milberto Scaff (Prof. Titular de Neurologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo/FMUSP). Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte.

Palavras em azul são links que te direcionam ao assunto em questão. Clique para ler. Veja matéria relacionada:
Os tipos de meningite infecciosa
•  Sintomas e complicações da meningite 
O exame de liquor. Pouca horas pode ser fatal no diagnóstico de meningite
Meningite é mais grave na criança ou no adulto?

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.