DESCONGESTIONANTES NASAIS

Os descongestionantes nasais devem ser utilizados com muita moderação. Todos eles contêm substâncias vasoconstritoras em sua fórmula que, como o nome diz, promovem uma contração dos vasos sanguíneos. Aplicados diretamente na mucosa do nariz, proporcionam ação rápida diminuindo a congestão nasal e a produção de muco. Entretanto, o otorrino Prof. Dr. Laércio Mendonça Cruz alerta sobre duas situações importantes:

• A utilização do vasoconstritor local por mais de cinco dias promove uma espécie de intoxicação da mucosa com a perda do controle da vasocontração e vasodilatação local, desenvolvendo-se uma verdadeira dependência ao medicamento, situação conhecida com o nome de rinite medicamentosa ou rinite vasomotora;
 
• O uso desses medicamentos permite que uma pequena quantidade do vasoconstritor seja absorvida pela mucosa e levada para a corrente sanguínea, causando efeitos à distância.

A longo prazo, as quantidades absorvidas não serão mais tão pequenas e os efeitos dos vasoconstritores sobre o sistema cardiovascular serão mais pronunciados: taquicardia (aumento da frequência das batidas do coração), aumento da contração dos vasos sanguíneos com a consequente hipertensão arterial e, finalmente, sobrecarga do coração. Por essas razões, o uso prolongado dos descongestionantes nasais é absolutamente desaconselhável.

Clique no link e leia também: Rinite Alérgica - Causas e Tratamento

Conteúdo do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) - Editora CIP. Perguntas e Respostas em 22 especialidades médicas. 

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.