As depressões tendem a ter, como a maior parte dos transtornos mentais, causa genética e/ou biológica desencadeada por fatores de estresse emocional. Ela é ainda mal compreendida. Não é algo que se cure apenas com "força de vontade". Às vezes, a depressão não vem sozinha.

O psiquiatra Ph.D. Prof. Dr. Marco Antonio Marcolin esclarece que, eventualmente, a depressão pode vir alternada com crises de euforia (mania, hipomania), provocando oscilações de humor muito complicadas, compondo diretamente o transtorno bipolar de humor. Às vezes, sintomas depressivos podem surgir no curso de outros transtornos mentais como, por exemplo, a esquizofrenia.

Pode também estar associada ao diagnóstico de um outro transtorno psiquiátrico. A isso os médicos chamam de comorbidade. Por exemplo: depressão e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), depressão e transtorno de déficit de atenção por hiperatividade (TDAH).

Algumas vezes, a depressão pode surgir associada à situações como: menopausa, gravidez e pós-parto; tratamento de doenças clínicas (Alzheimer, câncer, problemas de fígado, insuficiência renal, cardiopatias e outras) e dores crônicas.

Depressões leves à moderadas são, em geral, tratadas com psicoterapias. Caso o paciente não melhore ou a depressão tenha uma intensidade variando de moderada à severa, indica-se a utilização de medicações associadas à psicoterapia. A medicação antidepressiva requer de 3 a 8 semanas para iniciar a melhora do paciente.

Se uma primeira medicação não funciona, existe a possibilidade de associação de medicações e/ou associação de outras técnicas como, por exemplo, a estimulação magnética transcraniana.

No primeiro episódio depressivo, quando bem diagnosticado e tratado, inclusive com manutenção do tratamento após a melhora do paciente, a chance de cura total e definitiva é de 50%. Portanto, o reconhecimento precoce e o tratamento são muito importantes.

Sabe-se que existem regiões do cérebro, que podem se atrofiar caso não haja tratamento correto para a depressão. Portanto, há sim, sequelas tanto biológicas quanto emocionais. Por exemplo, um adolescente com vários episódios depressivos não consegue ter uma boa performance intelectual, nem se adaptar a um grupo social e terá maiores chances de abuso de álcool e/ou drogas.

Os antidepressivos, isoladamente ou em associação com outras técnicas de tratamento, são altamente eficazes e bem tolerados. A dose de medicação utilizada durante a fase aguda (quando o paciente está pior) costuma ser mais alta.

Na medida em que ocorre a melhora, as doses, em geral, são reduzidas e mantidas (no caso de ser uma primeira depressão) por mais 6 a 18 meses, quando então serão interrompidas. Existem técnicas que podem acelerar a resposta antidepressiva, como, por exemplo, a associação de medicações antidepressivas com a estimulação magnética transcraniana.

Os efeitos adversos mais comuns das medicações são boca seca, constipação intestinal, náusea, perda e/ou ganho de peso e disfunção sexual. Esses efeitos são, em geral, transitórios e facilmente manejados pelo psiquiatra.

A psicoeducação, ou seja, treinamento do paciente e/ou familiar para reconhecer os  sintomas, é de fundamental importância e deve ser feito tanto pelo psiquiatra como por grupos de mútua ajuda.

Segundo estimativas internacionais, no ano de 2020, a depressão será uma das principais causas de incapacitação.

Clique no link abaixo e leia artigos relacionados:
Sintomas da depressão
• O que leva uma pessoa ao suicídio

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.