CUIDADO COM AS PINTAS DO SEU CORPO

 Os nevos (pintas ou manchas) podem sofrer diferenciação celular com o passar do tempo, isto é, podem mudar suas características e evoluir para a malignidade. Há fatores a serem avaliados para se identificar as pintas benignas, suspeitas ou malignas. São eles:

• Mudança de cor — cores variadas;
• Aumento do tamanho;
• Sangramento eventual por traumatismo;
• Prurido (coceira);
• Assimetria;
• Bordas irregulares.

O dermatologista Prof. Dr. Luiz Carlos Cucé, aconselha a observação clínica das pintas e acompanhamento com o dermatologista para que possam ser retiradas caso haja necessidade.

Depois que uma pinta evolui para tumor melanoma, geralmente não tem cura. Por isso, a importância do diagnóstico precoce. Comparando com todos os tipos de câncer que podem aparecer no corpo humano, este é um dos piores tipos. É altamente maligno e produz metástases em vários órgãos, como o cérebro, o fígado e o pulmão, além de outras regiões da pele (metástase é o processo pelo qual um tumor passa para outro órgão através dos vasos sanguíneos ou linfáticos, ou, pela proximidade invade órgãos vizinhos). É um tumor perigoso, pois, às vezes, não costuma apresentar sinais (pintas), podendo aparecer de um dia para outro e no seu estágio inicial a cura é possível.

O melanoma surge 40% das vezes em uma pinta prévia, sendo que ocorrendo em locais da pele onde não havia nenhuma pinta, o melanoma pode ocorrer em torno de 60% dos casos.

Clique  no link e leia mais sobre o câncer de pele

Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link ativo. Informações do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) - Editora CIP. Capítulo de Dermatologia.

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo e/ou imagem sem citar a fonte com o link ativo. Direitos autorais protegidos pela lei.