O sonho de muita gente é ter um sorriso branquíssimo, coisa de cinema. Por isso, de uns anos para cá, o clareamento dental é um dos procedimentos mais realizados nas clínicas odontológicas de todo o país. Mas, com a divulgação de produtos disponíveis nas drogarias que estimulam o ‘faça você mesmo’ e um sem-fim de receitas caseiras de fácil acesso na internet, vem aumentando também os problemas decorrentes dessas tentativas malsucedidas.

Na opinião do cirurgião-dentista Daniel Mattei, professor convidado da Escola de Aperfeiçoamento Profissional da APCD (Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas), nem toda pessoa está apta para ser submetida a sessões de clareamento dental. “Pacientes com muita sensibilidade dentária, presença de restaurações extensas ou próteses devem ser criteriosamente avaliados antes de serem submetidos ao clareamento, porque os resultados podem não satisfazer as expectativas do paciente.”

Apesar de ser um assunto controverso, há estudos que indicam que o clareamento dental pode afetar a estrutura do esmalte e da dentina. Além disso, o procedimento feito de forma indiscriminada pode causar hipersensibilidade dentária, lesões nas mucosas como bochechas e lábios, na língua e na gengiva. Em casos mais extremos, pode haver até mesmo reabsorções nas raízes. “Também pode haver danos como queimaduras, que, dependendo do grau, podem virar aftas, ulcerações maiores e até resultar em perda de tecido gengival”, diz Mattei. “Por isso, é tão importante que esse tipo de tratamento seja realizado por um profissional experiente. Nesses casos, buscamos alternativas estéticas baseadas no uso do peróxido de hidrogênio ou carbamida.”

Afetar a estrutura dental, sofrer traumas nos tecidos moles e duros da boca, queimaduras, erosão dental e até mesmo engolir o produto são riscos aos quais as pessoas se submetem quando insistem em clarear os dentes por conta própria. “Para se ter uma ideia da gravidade do assunto, a água oxigenada vendida comercialmente é uma mistura de água com peróxido de hidrogênio, mesma substância que, mais concentrada, é usada para deixar os dentes mais brancos. A grande capacidade desse agente oxidante também pode induzir a perda de colágeno da dentina, afetando as propriedades mecânicas do dente.”

Mattei afirma que, ao contar com a expertise de um cirurgião-dentista experiente, o paciente que deseja clarear os dentes será devidamente supervisionado, tanto em relação à concentração do produto, quanto à quantidade e tempo de exposição. “Isso reduz significativamente os riscos a que o paciente é submetido, já que em determinados casos o especialista poderá indicar outros tratamentos estéticos que garantam um sorriso bonito sem prejuízo da saúde bucal.”

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.