O que é acne?
A acne é uma dermatose que provoca o surgimento de cravos, espinhas, cistos, caroços e cicatrizes. A acne se desenvolve quando os poros da nossa pele ficam obstruídos. Essa obstrução é causada pelo excesso de sebo, células mortas e bactérias nos folículos pilosebáceos (veja a ilustração). Nosso corpo produz mais sebo quando há aumento da atividade hormonal. É por isso que a acne é mais frequente em adolescentes e pessoas com distúrbios hormonais. Mulheres também podem ter acne no período da menstruação, devido à flutuação hormonal, ou quando atingem a menopausa.

Entre as mulheres, a acne é mais frequente dos 14 aos 17 anos. Entre os homens, pode chegar um pouco mais tarde, com maior frequência entre os 16 e 19 anos. As formas mais graves da acne são mais comuns no sexo masculino e as mais persistentes, no feminino, devido, principalmente à alta frequência dos distúrbios endócrinos.

As áreas em que a acne se manifesta com maior frequência são rosto, pescoço, busto, costas e ombros, nas quais a quantidade de glândulas sebáceas (responsáveis pela produção de sebo) é maior. Todas as formas de acne podem ser controladas, e, em alguns casos, o problema se resolve espontaneamente.  É muito importante buscar tratamento, independentemente da idade do paciente. Quando a acne se manifesta de forma intensa, pode prejudicar a qualidade de vida e a autoestima.

Tipos de acne (ver ilustração)
• Cravos brancos (comedões fechados): o acúmulo de sebo e células mortas, além de bloquear o poro também bloqueia a entrada do mesmo formando uma película. Esses cravos são de remoção mais difícil.
• Cravos pretos (comedões abertos): aparece quando o sebo e as células mortas obstruem os poros. Enquanto o poro fica fechado, a superfície permanece aberta. É o que confere a aparência de “cravos pretos”.
• Espinhas: além do excesso de óleo que bloqueia os poros, há também a proliferação da bactéria Propionibacterium acnes que aumenta nesse ambiente oleoso. A multiplicação do micro-organismo acarreta em pequena inflamação na área com pus. É a inflamação que faz com que a espinha tenha a aparência avermelhada, quente e inchada.
• Cistos: ocorrem quando a inflamação atinge a pele mais profundamente, podendo ser dolorosos  e formar cicatrizes permanentes. Este é o tipo mais grave de acne.

Causas dos cravos e espinhas
Segundo o dermatologista Prof. Dr. Luiz Carlos Cucé, autor do capítulo de dermatologia do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel), múltiplos fatores podem influenciar no aparecimento da acne, como a oleosidade, a obstrução folicular, as bactérias e a tendência familiar. No adulto é importante considerar as alterações hormonais, entre elas, as disfunções no ovário, disfunção das glândulas suprarrenais, ou o aumento da sensibilidade da pele aos hormônios masculinos.

A formação do comedão ocorre devido ao endurecimento da queratina — oriunda da camada mais superficial da pele — que obstrue os folículos pilosebáceos e fica retida, dando origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Esse processo facilita a multiplicação de bactérias levando a inflamação típica da espinha.

Prevenção
O aparecimento da acne irá depender da predisposição natural tanto para acumular sebo nos poros quanto para controlar os hormônios naturalmente. Para quem já possui algum tipo de acne, há alguns cuidados que podem ser empregados para que o quadro seja amenizado,  dentre os quais:
• Evite o contato direto da pele como cosméticos e óleos. Jamais durma com maquiagem;
• Controle o estresse;
• Evite alimentos muito gordurosos e calóricos;
• Evite exposição solar intensa;
• Não  “apertar” ou “espremer” as espinhas.

Tratamento
O tratamento consiste em aplicar produtos que atuam na desobstrução do folículo, como o uso de ácidos e através da extração por limpeza de pele: “A limpeza de pele em excesso é prejudicial à pele. É importante que ela seja feita sempre mediante uma orientação dermatológica”, alerta Dr. Cucé.

Nos casos mais resistente, os antibióticos orais ajudam a matar as bactérias e a reduzir as inflamações. Além disso, alguns procedimentos também ajudam no tratamento da acne:
• Lasers e outras terapias com luz tratam as cicatrizes e manchas hipercrômicas residuais;
• Peelings químicos tratam cravos e pápulas.

Tratar a acne é importante para evitar marcas e cicatrizes no rosto e em outras regiões do corpo, além de melhorar a qualidade de vida. O dermatologista é o profissional indicado para prescrever a terapia mais adequada a cada caso.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia; Livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) capítulo de dermatologia, Editora CIP. Médico responsável Prof. Dr. Luiz Carlos Cucé. Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte. *Prof. Dr. Luiz Carlos Cucé, Prof. Titular Emérito é Professor Titular Emérito do Departamento de Dermatologia da Faculdade de Medicina — USP; Professor Titular da Disciplina de Dermatologia da UNISA e autor do capítulo de dermatologia do livro Medicina Mitos e Verdades (Carla Leonel) Editora CIP, do qual este conteúdo faz parte. Perguntas e Respostas em 22 especialidades médicas.

LEIA mais ARTIGOS na categoria de DERMATOLOGIA




Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.