A ordem do dia é a prevenção. Os cuidados com os dentes estão longe de ser apenas uma questão de estética e vaidade. Um sorriso bonito, sem dúvida, melhora a aparência e o convívio social. Mas a manutenção da higiene bucal é essencial para a saúde do organismo como um todo.

A boca necessita de atenção tal como seu corpo. Problemas nas gengivas, por exemplo, podem ser tão ou mais graves do que qualquer outro tipo de infecção. As bactérias da gengiva conseguem “viajar” para outros órgãos podendo causar, desde um abscesso pulmonar, até complicações cardíacas. Sem falar da perda dos dentes! O acúmulo de bactérias dá origem a gengivite, doença que danifica os ligamentos e ossos que seguram os dentes. Eles tornam-se moles e, em estágio avançado (periodontite), você pode inclusive, perder os dentes. 

Pacientes com doenças crônicas, como o diabetes, devem ter atenção redobrada: existe maior chance de desenvolver problemas na gengiva (periodontite), piorando suas condições de saúde. 

DOENÇAS DA BOCA

Gengivite: inflamação na gengiva provocada por placa bacteriana e tártaro. Se sua gengiva está vermelha, sangra após o uso do fio dental ou escovação, não perca tempo. Corra para o dentista!

Placa bacteriana: causa das cáries e doenças na gengiva. Restos alimentares e, principalmente, o açúcar, formam uma colônia de bactérias atacando dentes e gengivas.

Tártaro: endurecimento da placa bacteriana.

Periodontite: estágio mais avançado da gengivite. Os ossos e fibras que sustentam os dentes já estão danificados. Caso não esteja em tratamento ou não siga as orientações de seu dentista, você pode perder os dentes. Evite doces e chicletes.

Cárie: deterioração do dente por bactérias que destroem a dentina (camada abaixo do esmalte do dente). Se você sente dor ou apresenta sensibilidade nos dentes, pode estar com cárie.  Pessoas com pouca produção de saliva estão mais propensas às cáries. Cárie não tratada atinge a raiz do dente, podendo provocar desde um abcesso (formação de pus), até a perda do dente.

Mau hálito: segundo a Associação Brasileira de Pesquisa de Odores Bucais (ABPO), o mau hálito atinge 40% da população brasileira. Dos casos de halitose, 90% são provocados por fatores bucais: maus hábitos de higiene, gengivite, periodontite, língua saburrosa, fumo, consumo de álcool e boca seca. Clique no link azul e leia artigo completo sobre As causas do mau hálito

COMO CUIDAR DA SUA BOCA E SEU SORRISO

O dentista Dr. Sérgio Kignel, especialista em saúde bucal, orienta na prevenção e os cuidados especiais para garantir o hálito puro, dentes bonitos e gengivas saudáveis.

ESCOVA DE DENTE

A boca é colonizada por aproximadamente 50 bilhões de bactérias. Algumas delas são nocivas e necessitam de carboidratos (açúcar e amido) para sobreviverem.  Quando você se alimenta, as “bactérias do mau” transformam o açúcar em ácidos, atacando dentes e gengivas. A escova de dente tem a função de remover grande parte da sujeira que fica em sua boca e, caso permaneçam nela, servem de alimentos para essas bactérias perigosas se multiplicarem.

É importante também, escolher uma boa escova de dente. A mais bonita nem sempre é a melhor. Dê preferência às macias para não machucar a gengiva nem desgastar os dentes.

Para uma boa escovação, divida sua boca em quatro partes (superior direito e esquerdo, inferior direito e esquerdo) e escove cada uma, por 30 segundos. Faça movimentos delicados e não tenha pressa.

Escovas com cabeça arredondada são melhores para alcançar aqueles cantinhos escondidos, como a parte de trás dos últimos dentes. Pergunte ao seu dentista qual a melhor escova de dente para a sua boca.

Evite guardá-las em lugares abafados ou fechados. O ideal é que sequem de forma ventilada para evitar a proliferação dos germes nas cerdas.

Troque sua escova de dente mensalmente ou de acordo com o estado de conservação. Tal como uma vassoura velha, cerdas desgastadas ou desfiadas não tem capacidade de remover a sujeira. A substituição também deve ser realizada após resfriados, dor de garganta ou infecções na boca. Os germes podem se alojar nas cerdas e provocar a reinfecção.

CREME DENTAL

O creme dental com flúor é um grande aliado para uma boa higienização. Não exagere na quantidade. Mais creme na escova, não significa mais limpeza. Excesso de creme dental pode até provocar manchas brancas nos seus dentes (fluorose dentária). Uma quantidade do tamanho do grão de uma ervilha é suficiente para uma boa escovação.

FIO DENTAL

O uso do fio dental é essencial para remover os resíduos de comida nos cantinhos mais difíceis que a escova não consegue alcançar, como embaixo da gengiva e entre os dentes. É ele também que evita o acúmulo de placa bacteriana.

Modo de usar: corte aproximadamente 40 cm de fio e enrole nos dedos médios. Use o polegar para deslizar o fio suavemente entre os dentes. Cuidado para não pressionar demais e machucar a gengiva.

ESCOVE A LÍNGUA

Não esqueça de escovar a língua. A língua é constituída por pequenas pelezinhas chamadas papilas (visíveis, inclusive, a olho nu). Sua forma rugosa acumula restos alimentares tornando-se um ambiente propício para a proliferação das bactérias. É uma das principais causas do mau hálito.

Quer ver? Faça um teste e comprove você mesma. Tome uma xícara de café ou uma taça de vinho tinto. Depois olhe sua língua no espelho... não precisa explicar mais nada, não é!?!

A higienização para eliminar a saburra lingual, pode ser feita com raspadores próprios ou até mesmo com a escova de dente.

ENXAGUATÓRIOS (BOCHECHOS)

Atenção a esta informação: o uso de enxaguatórios bucais deve ser indicado pelo dentista, respeitando o tempo e a forma de uso. Por conter substâncias químicas em suas fórmulas, o uso exagerado pode provocar efeitos adversos, tais como: manchas nos dentes, perda temporária do paladar, sensação de queimação na língua e até feridas.

Apesar de atuarem contra as bactérias e no controle da formação de placas, os bochechos não substituem a escovação. Deve ser utilizado apenas em casos de emergência, ou seja, na impossibilidade de escovar os dentes. 

Como você acabou de ler, a higienização completa de sua boca não leva mais do que 2 minutos por escovação e 8 minutos de todo o seu dia. Tempo pequeno para o tamanho do benefício. Você deve fazer escovar os dentes após as refeições e na hora de dormir. Caso coma um alimento doce fora das refeições, o ideal é fazer mais uma escovação. Lembre-se: a prevenção é a maneira mais econômica e menos dolorida para manter a saúde bucal, evitando tratamentos que podem ser tornar graves, além de caros. Sem contar o tempo que você vai perder na cadeira do dentista!

Clique no link azul e leia mais artigos nas categorias:
Beleza
Odontologia
•  Saúde do trabalhador


Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.