A quantidade de esperma na ejaculação tem relação com a fertilidade do homem?
A quantidade de esperma em cada ejaculação depende, basicamente, do tempo de abstinência entre duas ejaculações. Pode variar de 1,5 a 5 ml após um período de 36 a 48 horas de abstinência. Dentro desses limites, não há interferência no grau de fertilidade.

O volume de líquido da ejaculação é composto por secreções das vesículas seminais (60%), da próstata (30%), das glândulas acessórias (9%), e pelo espermatozoide propriamente dito (1%). O normal é que a quantidade de sêmen seja suficiente para neutralizar a acidez natural do meio vaginal. Um volume de ejaculação inferior a 1,5 ml é insuficiente para provocar essa neutralização, podendo prejudicar a fertilidade.

Quais as causas de pouco volume de sêmen na ejaculação?
O baixo volume de líquido seminal pode ocorrer por diversos fatores, entre eles ejaculação retrógrada (em que o esperma ou parte dele desemboca na bexiga ao invés de sair pela uretra), ausência congênita das vesículas seminais, cistos nessas vesícula ou deficiência na produção de hormônios masculinos.

Quantos são os espermatozoides contidos em uma ejaculação? Quando se determina a esterilidade?
Os valores de normalidade para o espermograma (que é o exame utilizado para a análise quantitativa e qualitativa do esperma), são normatizados pela Organização Mundial de Saúde. A presença de 50 milhões de espermatozoides em cada ejaculação é o valor mínimo dentro da normalidade.

Outro parâmetro, que é o mais utilizado, é o de concentração de espermatozoides por mililitro de esperma. A concentração normal é acima de 20 milhões de espermatozoides. Sempre que os valores forem inferiores aos acima relatados, a probabilidade de fertilização fica comprometida, embora não se possa afirmar que esses homens sejam estéreis, condição que pode ser referida apenas na ocorrência da azoospermia (ausência total de espermatozoides no sêmen).

E por que ocorre esterilidade em homens com contagem baixa de espermatozoides já que é necessário apenas um para se dar a fecundação?
Realmente, apenas um espermatozoide é necessário para determinar a fertilização. Entretanto, devemos considerar que os espermatozoides eliminados em cada ejaculação diferem entre si na morfologia (apenas parte deles tem forma adequada) e na motilidade, sendo que aqueles rápidos e com movimentos lineares são os que têm maiores chances de atingirem o óvulo. A presença de um grande número de espermatozoides no ambiente naturalmente hostil representado pela vagina faz com que os mecanismos de seleção da natureza escolham o "mais apto" para proceder à fertilização.

Homens que ejaculam em grande quantidade são mais férteis?
Não. O volume muito elevado na ejaculação também pode prejudicar a fertilidade masculina, basicamente, pela diminuição de concentração de espermatozoides no sêmen.

Conteúdo do livro MEDICINA — MITOS & VERDADES (Carla Leonel ), Capítulo de urologia. Médico responsável Prof. Dr. Sami Arap (Prof. Titular Emérito da Disciplina de Urologia da Faculdade de Medicina – USP e Coordenador do Núcleo Avançado de Urologia do Hospital Sírio Libanês. Proibida reprodução total ou parcial sem citar a fonte com o link.

Clique nos links abaixo e leia mais artigos nas categorias:
UROLOGIA
GINECOLOGIA
OBSTETRÍCIA

Todos os direitos reservados. Proibida reprodução total ou parcial deste artigo sem citar a fonte com o link.

SUAS DÚVIDAS NO CONSULTÓRIO MÉDICO
Livro Medicina, Mitos e Verdades (Carla Leonel): capa dura, 800 páginas, perguntas e respostas em 22 especialidades médicas com os mais bem conceituados nomes da Medicina no Brasil. Best-Seller: mais de 300 mil cópias vendidas.
• PROMOÇÃO: Compre um e leve dois. Por apenas R$ 99,00 você recebe 2 livros iguais. Pagamento facilitado em até 10 X R$ 9,90 sem juros no cartão de crédito. O frete é por nossa conta. Válido apenas no Brasil e em um único endereço escolhido por você. Não perca esta oportunidade.
Clique neste link COMPRAR e saiba mais. A informação ajuda no diagnóstico precoce e pode salvar vidas.